Tamanho do texto

Condecoração ocorreu momentos após reunião entre o presidente e o ministro da Justiça para discutir crise causada pela divulgação de mensagens

Moro e Bolsonaro
Marcos Corrêa/PR - 11.6.19
Sergio Moro foi condecorado pelo presidente Jair Bolsonaro com a Ordem do Mérito Naval em evento da Marinha

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, foi condecorado com a medalha da Ordem do Mérito Naval pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) nesta terça-feira (11) – dois dias após o ex-juiz da Lava Jato ter a imagem arranhada pela divulgação de conversas privadas com procuradores da operação em Curitiba.

A condecoração foi oferecida durante cerimônia de comemoração ao 154º Aniversário da Batalha Naval do Riachuelo, em Brasília, momentos após reunião entre Bolsonaro e Sergio Moro para discutir o vazamento das mensagens . Pouco após o encontro, no Palácio da Alvorada, os dois embarcaram em uma lancha no Lago Paranoá, nos fundos da residência oficial do presidente, rumo ao evento.

A reunião entre o presidente e o ministro da Justiça não estava prevista na agenda oficial de nenhum dos dois até o início desta manhã, mas foi incluída para as 9h15 na programação de Moro. Segundo sua assessoria de imprensa, a reunião foi solicitada nesta manhã ao presidente.

Moro é suspeito de ter violado a Lei da Magistratura ao  discutir a estratégia da acusação com procuradores do Ministério Público Federal (MPF), conforme sugerem mensagens reveladas no domingo (9) pelo site The Intercept . Bolsonaro assegurou, em nota da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência, que "confia irrestritamente" no ministro, afastando a possibilidade de demissão.

Além do ministro da Justiça, outros integrantes do alto escalão do governo também foram condecorados com a Ordem do Mérito Naval , como os ministros Onyx Lorenzoni (Casa Civil) e Ernesto Araújo (Relações Exteriores).

A Ordem do Mérito Naval tem 175 agraciados, entre autoridades civis e militares. Dentre eles, estão 15 ministros do governo Bolsonaro, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, além de senadores e deputados federais, tais como os filhos do presidente, Flávio e Eduardo Bolsonaro .