Tamanho do texto

Ex-procurador-geral não atendeu ligações e nem respondeu mensagens do suposto invasor; ministro Sérgio Moro caiu em esquema parecido na terça

Janot
Geraldo Magela/Agência Senado
No final de abril, um hacker invadiu o celular de Janot e tentou acessar redes sociais e até contas bancárias dele

O ministro da Justiça, Sergio Moro, não foi o único famoso a ser alvo de ação de hacker esta semana . Na manhã desta quarta-feira, um hacker tentou seguidas vezes invadir o celular do ex-procurador-geral Rodrigo Janot. O invasor só não teve sucesso porque Janot se recusou a atender as insistentes ligações e a acessar os códigos que o estranho o enviou.

Por volta das 5h50 da manhã, quando acabava de acordar, Janot recebeu uma mensagem. O texto informava que o titular do telefone tinha um novo código de acesso a conta dele na Apple. Como já tinha passado por uma experiência similar em abril, o ex-procurador-geral ignorou o comunicado.

Três minutos depois, o telefone tocou. A ligação partia de um desconhecido 078 4997137897. Janot não atendeu. A partir daí, ele começou a receber seguidas mensagens com códigos de acesso aplicativos de redes sociais. Sem sucesso com os comunicados, o suposto hacker telefonou mais cinco vezes.

Leia também: 4 atitudes que você deve evitar para não ter a conta no WhatsApp invadida

“Não atendi e nem acessei os códigos, senão teria colocado o espião dentro do meu celular”, disse o ex-procurador-geral ao Globo .

No final de abril, um hacker invadiu o celular de Janot e tentou acessar redes sociais e até contas bancárias dele. A movimentação do invasor se prolongou por mais de dez horas.