Tamanho do texto

Elmar Nascimento disse acreditar que a comissão especial que analisa a reforma da Previdência poderá votar a proposta antes da data estimada

Elmar Nascimento,
Alex Ferreira/Câmara dos Deputados
Líder do DEM, Elmar Nascimento acredita que faltam votos para aprovar a reforma da Previdência na Câmara


Após se reunir com o ministro da Economia, Paulo Guedes, o líder do DEM na Câmara, deputado Elmar Nascimento (BA), afirmou que, se fosse hoje, o Executivo não teria os 308 votos necessários para aprovar a reforma da Previdência no plenário da Câmara. O parlamentar ponderou que o governo tem demonstrado capacidade de articulação com o Legislativo. 

Leia também: Rodrigo Maia rompe relação com Major Vitor Hugo, líder do governo na Câmara

Porém, frisou que a proposta só passará na Casa se forem retiradas do texto da reforma da Previdência as mudanças no Benefício de Prestação Continuada (BPC), que atende a uma parcela pobre da população formada por idosos e pessoas com deficiência, e no sistema de aposentadoria rural.

"Quanto mais rápido esses dois pontos forem retirados do texto, melhor. Vários partidos do centro já se posicionaram nesse sentido. Já é fato consumado", declarou Nascimento, que se reuniu com Guedes acompanhado de 15 parlamentares de seu partido.

Leia também: Bolsonaro "é parceiro" em debate sobre reforma da Previdência, diz porta-voz

O líder do DEM disse acreditar que a comissão especial que analisa a reforma da Previdência poderá votar a proposta antes mesmo da data estimada pelo governo, que é 15 de junho. A partir daí, o texto irá ao plenário da Câmara . A condição é que a articulação política da equipe do presidente Jair Bolsonaro garanta o número de votos necessários para a aprovação.

"Hoje, o sentimento que nós temos é que não há 308 votos para aprovar a nova Previdência . Eu diria que o processo de convencimento está sendo construído", afirmou.