Secretário-adjunto de Turismo de Santos (SP)%2C Adilson Durante Filho (PSD-SP)
Reprodução

Secretário-adjunto de Turismo de Santos (SP), Adilson Durante Filho (PSD-SP) emitiu comentários racistas em áudio

Secretário-adjunto de Turismo de Santos (SP), Adilson Durante Filho (PSD-SP), teve um áudio de conversa divulgada, nesta quarta-feira (17), por um programa da Rádio da Vila . Nele, o político emite diversas frases racistas. Atualmente, Durante Filho também é conselheiro do Santos Futebol Clube. As informações são da  Revista Fórum .

Na conversa, gravada há cerca de três anos, o político diz que “os pardos brasileiros são todos mau-caráter” e que é necessário "desconfiar de todos" e também "tomar cuidado". A prefeitura de Santos afirmou, por meio de sua assessoria, que se pronunciará sobre o assunto ainda nesta quinta.

Leia abaixo a transcrição completa do áudio:

“Ô Caco, vou falar uma coisa pra vocês, aqui a gente tá entre amigos, tá? Sempre que tiver um pardo, o pardo o que que é, não é aquele negão, né? Mas também não é o branquinho. É o moreninho da cor dele. Esses caras, têm que desconfiar de todos. Todos que tu conhecer. Essa cor é uma mistura de uma raça que não tem caráter. É verdade, isso é estudo. Todo pardo, todo mulato, tu tem que tomar cuidado. Não mulato tipo o Pedro. O Pedro é tipo pra índio. Tipo chileno, essas porra (sic). Tô dizendo o mulato brasileiro, entendeu? Os pardos brasileiros são todos mau-caráter. Não tem um que não seja.”

Você viu?

Após o áudio racista viralizar, Durante Filho se pronunciou e disse estar arreendido, além de argumentar que o áudio é antigo.

Leia a nota abaixo:

"Com relação a um antigo áudio de alguns anos atrás que circula nas mídias sociais, de minha autoria, gostaria de expor que, em um momento de infelicidade e levado pela emoção, em decorrência de um fato que muito me abalou, acabei me expressando de forma absolutamente diversa das minhas crenças e modo de agir. Jamais tive a intenção de atingir quem quer que seja, até porque assim me manifestei em um pequeno grupo de supostos amigos de WhatsApp. Consigno que não tenho qualquer preconceito em razão de cor, raça ou credo, pois minha criação não me permitiria ser diferente. Peço, humildemente, desculpas a todos que se sentiram ofendidos, e expresso, por meio deste comunicado, meu mais profundo arrependimento quanto às palavras genericamente proferidas."

O Santos Futebol Clube emitiu nota oficial sobre o caso e repudiou a atitude do político , lembrando como sua história foi escrita com a ajuda de pessoas negras, pardas, brancas. Diversos torcedores nas redes sociais também se manifestaram e pediram a saída de Durante Filho do corpo de conselheiros.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários