Tamanho do texto

Presidente participou de encontro com pastores evangélicos no Rio

Jair Bolsonaro
Marcos Corrêa/PR
Jair Bolsonaro defendeu participação dos filhos no governo

O presidente JairBolsonaro afirmou nesta quinta-feira, sem citar nomes, que há uma insistência em afastá-lo de seus filhos, mas que não vão conseguir. O presidente participou de um encontro de pastores evangélicos coordenado pelo pastor Silas Malafaia . Nele, lembrou da viagem a Israel durante a pré-campanha na qual foi acompanhado dos três filhos políticos — o senador Flávio, o deputado federal Eduardo e o vereador Carlos.   

Leia também: Sem saber que celular estava ligado, Weintraub exige fim de "vazamentos" no MEC

"Minha vida é feita de muita coincidência, uma agora nesse dia. No meio da minha pré-campanha, estive em Israel. Além dos meus três filhos, que muitos teimam em afastar de mim, mas ninguém afasta o filho do pai ou o pai do filho", afirmou Bolsonaro em discurso no encontro, realizado em um hotel da Barra da Tijuca, no Rio.

As opiniões dos filhos, principalmente de Carlos Bolsonaro , já trouxeram momentos de instabilidade para o governo. Foi o vereador quem chamou o então ministro Gustavo Bebianno de mentiroso no Twitter . Depois, o ministro foi demitido do cargo. Eduardo, por sua vez, já apareceu em um vídeo afirmando que o Supremo Tribunal Federal (STF) poderia ser fechado, caso houvesse alguma tentativa de impugnação da candidatura do pai. Com relação a Flávio, a história da movimentação atípica de R$ 1,2 milhão de seu ex-assessor Fabrício Queiroz gerou desconforto no governo. 

Leia também: Saiba quais são os 18 instrumentos assinados por Bolsonaro nesta quinta-feira

No encontro, estavam presentes o governador do Rio, Wilson Witzel; o presidente do STF, Dias Toffoli; o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) e o ex-senador Magno Malta (PR-ES). Malta foi fiel escudeiro de Bolsonaro na campanha, mas foi preterido para o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, que acabou ficando com Damares Alves

"Está presente aqui um amigo que não via desde as eleições, quase chorei, confesso. Espero encontrar brevemente com ele e que nunca mais nos afastemos, meu prezado Magno Malta", completou Bolsonaro .