O senador Flávio Bolsonaro posou para foto com os presentes distribuídos pelo coordenador da Bancada da Bala
Reprodução
O senador Flávio Bolsonaro posou para foto com os presentes distribuídos pelo coordenador da Bancada da Bala

O deputado capitão Augusto, coordenador da Bancada da Bala, distribuiu presentes um tanto quanto excêntricos durante o lançamento oficial da Frente da Segurança Pública, nome oficial do grupo, que reúne 304 parlamentares.

Leia também: Maia congela tramitação de pacote anticrime na Câmara; Moro lamenta

Foram distribuídos aos presentes prendedores de gravata em forma fuzil e canetas em formato de revólver calibre 38. O senador Flávio Bolsonaro, que é membro da Bancada da Bala , posou para fotos com os mimos recebidos 

O evento ainda contou com a presença do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, que, apoiado pela Frente da Segurança Pública, pediu para que o pacote anticrime proposto pelo ministério tramitasse ao lado da reforma da Previdência. Por ter a pauta econômica como prioridade, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), congelou a tramitação da proposta de Moro

Na última quinta-feira (14), Maia determinou a criação de um grupo de trabalho para analisar o projeto de lei anticrime de Sérgio Moro e duas outras propostas do pacote que já tramitavam na Câmara. O grupo tem até 90 dias para debater, sendo assim, Maia suspendeu temporariamente a tramitação nesta terça-feira (19).

Você viu?

O "congelamento" pode se estender por ainda mais tempo, pois a criação do grupo de trabalho prevê que seu funcionamento pode ser ampliado por outros 90 dias, caso o coordenador do colegiado à presidência da Câmara solicite. Depois do fim dos trabalhos do grupo, deve ser instalada uma Comissão Especial para discutir o pacote. 

Hoje, durante o evento lançamento da frente, Moro afirmou que está conversando com o presidente da Casa e que decisões relativas ao Congresso dependem dos parlamentares. 

Leia também: Moro critica decisão do Supremo: "Justiça Eleitoral não tem estrutura"

“Na minha avaliação, isso pode tramitar em conjunto [com a Reforma da Previdência]. Não vemos maiores problemas”, defendeu o ministro. “O desejo do governo é que isso, desde logo, fosse encaminhado às comissões para os debates”, completou. 

O ministro foi amplamente apoiado pelos parlamentares da Bancada da Bala . "Esse é o momento propício para que o projeto vencedor das urnas seja colocado em prática", disse Flávio Bolsonaro. "Vamos tratar bandido como bandido e policial com respeito", completou o senador

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários