Tamanho do texto

Futuro ministro da Justiça indicou Roberto Leonel para o Coaf e Luiz Roberto Beggiora como secretário da Senad; Moro pede um combate firme ao tráfico

Sérgio Moro indicou mais dois nomes para o Ministério da Justiça
Divulgação/ Governo de Transição
Sérgio Moro indicou mais dois nomes para o Ministério da Justiça


Futuro ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro fez mais duas indicações na tarde desta sexta-feira (30). Órgão que atualmente está vinculado ao Ministério da Fazenda, o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) deve ser transferido para a pasta de Justiça e Roberto Leonel deve ser o responsável. A ideia do futuro ministro é, assim, usar o Conselho como mais um aparelho no combate à corrupção.

Leia também: CNJ vai decidir em janeiro se julga Moro por revogar soltura de Lula

Na mesma entrevista, Sérgio Moro declarou que Luiz Roberto Beggiora deve assumir o controle da Secretaria Nacional de Políticas Antidrogas (Senad)e terá como prioridade o combate incisivo do tráfico de drogas, agindo na raiz do problema em conjunto com o poder policial e militar.

“Sabemos que hoje o Coaf está vinculado ao Ministério da Fazenda, mas já fiz o pedido para que o órgão venha para o Ministério da Justiça para que consigamos aumentar as punições a corruptos. Tenho um bom relacionamento com o ministro Paulo Guedes e acho que não terá problema nessa transferência”, indicou Moro.

Roberto Leonel é atual auditor federal da Receita o que, para o futuro ministro da Justiça, auxilia para que o Conselho continue tendo função também econômica.

Leia também: Maioria no STF valida indulto de Temer, mas pedido de vistas adiam definição

“O Roberto Leonel já atua na Receita Federal, então é mais uma forma de fazermos a transferência do Coaf para o Ministério da Justiça sem desamparar a economia”, explicou Moro.

Sérgio Moro quer um combate às drogas mais eficiente

Sérgio Moro quer atacar o tráfico de drogas na raiz do problema
PF/PE
Sérgio Moro quer atacar o tráfico de drogas na raiz do problema


Ao anunciar o procurador federal Luiz Roberto Beggiora como próximo secretário da Senad , Moro fez críticas a atual maneira do controle de drogas no Brasil e disse que, sob seu comando no Ministério da Justiça, a secretaria terá um papel em conjunto com as Forças Armadas e as polícias para cortar o tráfico de drogas na raiz.

Leia também: Moro quer integrar Polícia Federal com polícias dos estados

“O tráfico de drogas é uma atividade muito lucrativa e, por isso, é cada vez mais complicado acabar com ele. O Ministério da Justiça, porém, não pode esquecer deste problema e precisa ataca-lo na raiz”.

Luiz Roberto Beggiora e Roberto Leonel juntam-se a outros quatro nomes já indicados e anunciados por Sérgio Moro . O futuro ministro também já confirmou Érika Marena no DRCI, Fabiano Bordignon no Departamento Penitenciário Nacional, Rosalvo Ferreira na Secretaria de Operações Policiais Integradas e Maurício Valeixo na diretoria-geral da Polícia Federal.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.