Tamanho do texto

Dependendo dos que os médicos disserem ao candidato do PSL, amanhã, ambos se encontrarão no primeiro debate pela vitória no segundo turno

O dia dos presidenciáveis Jair Bolsonaro e Fernando Haddad  será cheio; petista dará entrevistas, e o outro defiirá campanha
Agência Brasil/Tânia Regô e Marcelo Camargo
O dia dos presidenciáveis Jair Bolsonaro e Fernando Haddad será cheio; petista dará entrevistas, e o outro defiirá campanha

Os candidatos à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) terão uma quarta-feira (10) cheia. Isso porque o dia dos presidenciáveis contará com uma série de entrevistas e reuniões que vão definir o tom desta reta final de campanha, em busca da vitória no segundo turno das eleições 2018. 

Leia também: Pelo menos nove nomes já estão cotados para serem os ministros de Bolsonaro

A dois dias do reinício da propaganda eleitoral gratuita no segundo turno, o dia dos presidenciáveis será o seguinte: Haddad passa a quarta em São Paulo, cumprindo agenda, enquanto Bolsonaro define, após exame médico, como será o seu ritmo nos próximos dias.

Os médicos que falarão com Bolsonaro serão os mesmo da equipe médica que cuidou dele no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Eles vão visitar Jair Bolsonaro em sua casa, no Rio de Janeiro, e farão recomendações sobre como ele deve agir nas campanhas de rua. Depois de duas cirurgias e com uma colonoscopia, Bolsonaro chegou a admitir, há dois dias, que o seu ritmo não deve ser muito intenso, pois segue em recuperação.

Leia também: O que propõem Fernando Haddad e Jair Bolsonaro para a economia

Fernando Haddad , por sua vez, passará o dia em São Paulo, concedendo uma série de entrevistas para rádios e também para jornalistas de veículos estrangeiros. Espera-se também que o candidato participe de reuniões com correligionários e apoiadores ainda hoje, onde devem acertar os últimos detalhes de sua campanha. Não está na agenda, mas a possibilidade foi indicada por petistas que acompanham de perto o candidato.

Uma das decisões do PT nessa reta final é que Haddad fará menos visitas ao presidente Luiz inácio Lula da Silva, na cadeia, a fim de desvinculá-lo da posição de simples indicado do líder petista. A campanha de Haddad pela vitória no segundo turno  deve adotar um tom mais pessoal, 

Dia dos presidenciáveis nas redes

Como as campanhas online, hoje em dia, são tão importantes quanto as offline, as publicações dos candidatos nas redes sociais também merecem destaque. Haddad, por exemplo, defendeu o projeto Meu Emprego de Novo.

“Só assim vamos enfrentar a crise e fazer a economia crescer novamente”, disse o candidato, que também postou foto com a cadelinha Atena, chamada de “a mais nova integrante da família”.

Bolsonaro e seus filhos preferiram postar agradecimentos aos apoios recebidos, em especial à candidata a vice-presidente Ana Amélia (PP-RS), que no dia seguinte ao primeiro turno anunciou que ficaria ao lado dele.

Leia também: Herdeiras de Marielle Franco conquistam vagas no Poder Legislativo

“Obrigado, senadora Ana Amélia, pelo apoio. Parabenizo pela coragem de se posicionar neste momento tão importante e decisivo”, disse o candidato, que também fez críticas ao PT, iniciando o dia dos presidenciáveis .

* Com informações da Agência Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.