undefined
Ricardo Stuckert
Fernando Haddad foi alçado ao posto de candidato do PT à Presidência após TSE barrar registro de Lula

O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva escreveu um novo bilhete que foi divulgado nesta terça-feira (25). Na pequena carta, ele diz que foi impedido de ser candidato e "estar nas ruas com o povo", mas declara, mais uma vez, que o candidato presidenciável do PT, o ex-prefeito da capital paulista Fernando Haddad, o representa nessas eleições.

Leia também: Você sabe o que o presidente faz? Confira as funções do chefe do poder executivo

“Fui impedido de ser candidato e estar nas ruas, com o povo, mas o companheiro Haddad me representa. Eu tenho total confiança nele. E ele vai fazer o Brasil ser feliz de novo com o nosso voto”, escreveu o ex-presidente Lula, direto da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, onde está preso desde o dia 7 de abril.

Apesar da declaração de apoio, o bilhete de Lula foi encarado com ironia por alguns dos eleitores contrários ao PT. Isso porque Lula escreveu o sobrenome do presidenciável petista com um erro de grafia, redigido com apenas um 'D', sendo que ele leva dois.

Essa não foi a primeira vez que Lula errou a forma de escrever o sobrenome do candidato. Na semana passada, Lula já havia enviado um outro bilhete em que escreveu que a "eleição do Hadad (sic) vai ser a resposta do povo brasileiro ao golpe". O erro de grafia foi notado por uma série de internautas.

Leia também: Ibope: Bolsonaro mantém liderança, Haddad se consolida em segundo lugar

Porém, Lula não é o único ex-presidente a errar a grafia do seu candidato nas redes sociais no últimos dias. No fim de semana do dia 17, o tucano Fernando Henrique Cardoso (FHC) escreveu diversos tweets a respeito do candidato à Presidência pelo PSDB, Geraldo Alckmin , mas também errou a grafia e escreveu o sobrenome do candidato sem o 'C' que lhe convém.

Indagado pelos internautas, FHC respondeu que a grafia errada do nome não altera o significado das suas palavras. "Alckmin ou Alkmin : é ele o candidato em que votarei", escreveu. "Para os maledicentes: o 'C', do Alckmin foi um erro de manuseio e não altera o significado", publicou. 

Leia também: MP-SP abre inquérito para apurar se Alckmin favoreceu familiares com decretos

Pela parte dos petistas, a grafia incorreta também não parece afetar o entendimento da mensagem escrita por Lula. Afinal, o bilhete do ex-presidente foi publicado nas redes sociais oficiais do partido hoje cedo e chegou a ser compartilhado na página oficial de Fernando Haddad – aquele com dois 'D's.

    Leia tudo sobre: lula

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários