undefined
Reprodução
Jair Bolsonaro foi atingido por uma facada na região abdominal no último dia 6 de setembro durante um comício em MG

O candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, passou por um procedimento para drenagem de líquido que estava ao lado do intestino. Segundo o boletim médico divulgado nesta tarde pelo Hospital Israelita Albert Einstein, onde ele está sendo tratado desde o último dia 7, o deputado continua internado em unidade semi-intensiva .

Nesta quinta-feira (20), os médicos fizeram uma tomografia de tórax e abdômen em Jair Bolsonaro , após constatar uma elevação de temperatura para 37,7ºC. Os exames mostraram “pequena coleção de líquido ao lado do intestino”, o que levou ao procedimento. Neste momento, o deputado está com dreno no local e evolui sem dor.

Bolsonaro continua recebendo dieta líquida por via oral com boa aceitação associada à nutrição endovenosa.  Ele foi transferido para a unidade de cuidados semi-intensivos no último dia 16.

Desde o dia 12,  Bolsonaro estava na UTI quando foi submetido a uma  cirurgia de emergência para tratar uma aderência que obstruía o intestino delgado.

A cirurgia emergencial durou cerca de uma hora. O candidato sofreu uma "distensão abdominal progressiva e náuseas, e foi submetido a uma tomografia de abdômen que evidenciou presença de aderência obstruindo o intestino delgado" e, por isso, foi indicado o tratamento cirúrgico. A operação foi bem sucedida e as aderências na parede intestinal do candidato foram liberadas, de acordo com a equipe médica.

Investigação do ataque contra Jair Bolsonaro

undefined
Reprodução
Autor do ataque contra o candidato Jair Bolsonaro, Adelio Bispo de Oliveira, foi detido na sequência

Também nesta quinta-feira (20), a Polícia Federal pediu a  prorrogação do inquérito que apura o ataque contra o candidato.  solicitação feita nesta quinta-feira (20) para postergar as investigações por mais 15 dias foi enviado à 3ª Vara Federal de Juiz de Fora, em Minas Gerais, onde ocorreu o ataque contra Bolsonaro.

De acordo com a corporação, o objetivo é ir atrás de elementos probatórios que confirmem a autoria do crime por parte de Adelio Bispo de Oliveira, acusado de dar a facada no presidenciável. Além disso, a PF pretende descobrir as motivações do agressor e saber se houve co-participações no ataque contra Bolsonaro.

Até o momento, a Justiça Federal de Minas Gerais não respondeu se a solicitação da PF foi aceita ou não.

O  deputado federal e candidato à Presidência da República foi atingido por uma facada na região abdominal no último dia 6, quando participava de um comício Juiz de Fora (MG). O autor do ataque, Adelio Bispo de Oliveira, foi detido na sequência.

O candidato do PSL foi encaminhado para a Santa Casa de Juiz de Fora, onde passou por uma cirurgia de emergência, recebeu uma transfusão de sangue e colocou uma bolsa de colostomia.  Jair Bolsonaro   foi transferido para o Hospital Albert Einstein, na capital paulista, no último dia 7. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários