Tamanho do texto

Após visita ao ex-presidente em Curitiba, senadora afirmou que o petista estará no primeiro programa eleitoral que será exibido no dia 1º de setembro

Gleisi Hoffmann afirmou que Lula entende que as pesquisas mostram a confiança da população nele e no partido
Reprodução/Twitter
Gleisi Hoffmann afirmou que Lula entende que as pesquisas mostram a confiança da população nele e no partido

A presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, afirmou nesta sexta-feira (24) que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva quer “exercer o seu direito de voto”. Durante uma entrevista coletiva após visitar Lula na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, a senadora disse ainda que o petista está “convencido da missão” de disputar a Presidência.

De acordo com Gleisi Hoffmann , Lula entende que as  pesquisas mostram a confiança da população nele e no partido. A presidente do PT afirmou também que o ex-presidente estará no primeiro programa eleitoral que será exibido no dia 1º de setembro.

Preso desde abril na superintendência da Polícia Federal em Curitiba, Lula é atualmente o candidato à Presidência que lidera as pesquisas de intenção de votos. De acordo com levantamento divulgado nesta semana pelo Datafolha, o petista é o favorito de 39% do eleitorado, seguido à distância por Jair Bolsonaro, que tem 19% das intenções de voto.

Durante a coletiva, um dos jornalistas pediu para que Gleisi comentasse uma declaração do senador Alvaro Dias que esteve presente na superintendência da PF e disse que “ao contrário de quem vem aqui visitar político preso, ele veio visitar o lado certo”. Dias também afirmou que “as intenções de voto do ex-presidente Lula parece uma apologia ao crime”.

Leia também: Candidatura de Lula é contestada em 16 ações no TSE; entenda os próximos passos 

 “Eu acho que é melhor ele explicar o índice de voto dele, ele não consegue ficar na frente no Paraná. O presidente Lula está na frente dele no Paraná. Quem não está entendendo o recado popular é o Alvaro Dias. Ele está do lado errado da história”, rebateu Gleisi.

A senadora comentou ainda uma nota emitida pelo Senado Federal que reafirma que o Brasil é signatário do Pacto Internacional sobre Direitos Civis e Políticos da ONU e de seus Protocolos Facultativos. 

“Houve um decreto legislativo que tramitou no Senado e na Câmara e ao, ser aprovado pelo Congresso, tem força de lei. Tem efeito vinculante. O país e as instituições tem que respeitá-lo”, disse Gleisi Hoffmann . Para o PT, a  decisão do Comitê de Direitos Humanos da ONU  que assegura a Lula seu direito de ser candidato é obrigatória.

    Leia tudo sobre: Lula