Tamanho do texto

Peça recupera imagens do discurso de Lula às véspera de sua prisão e reforça ideia de Haddad como porta-voz do ex-presidente – sem mencionar Manuela

Vice de Lula, Fernando Haddad tem destaque no primeiro vídeo da campanha do PT à Presidência
Reprodução/Youtube/PT
Vice de Lula, Fernando Haddad tem destaque no primeiro vídeo da campanha do PT à Presidência

O Partido dos Trabalhadores (PT) divulgou nesta terça-feira (21) o primeiro vídeo da campanha do  ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para as eleições de outubro. Com 1 minuto e 13 segundos de duração, a peça dá destaque para o candidato a vice-presidente, o ex-ministro Fernando Haddad, que foi escolhido para atuar como 'porta-voz' de Lula durante a campanha petista.

"Somos Lula. Somos milhões de Lulas. Andarei por todos os cantos do Brasil levando suas ideias e sonhos. Vamos levar o nosso grito de 'Lula livre' para as ruas", diz Haddad no vídeo divulgado pelo PT na internet (a veiculação de propagandas na televisão e no rádio só está autorizada a partir do dia 31 deste mês).

Além das falas do ex-ministro e candidato a vice, a peça da campanha petista também reproduz trechos do discurso feito por Lula no ato realizado em São Bernardo do Campo (SP) momentos antes de o ex-presidente ser preso pela Polícia Federal, em abril. 

"Os poderosos podem matar uma, duas ou três rosas. Mas jamais conseguirão deter a chegada da primavera", diz Lula num dos trechos reproduzidos no vídeo petista. "Não adianta tenta evitar que eu ande por este país. Porque tem milhões e milhões de Lulas para andarem por mim", lembra outro recorte.

A opção de utilizar apenas a imagem e voz de Haddad em adição aos vídeos recuperados de Lula reforça a intenção petista de fortalecer a imagem do ex-ministro, que é o 'plano B' do partido para assumir a condição de candidato à Presidência caso a Justiça Eleitoral barre a candidatura de Lula. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já está em posse de ao menos quatro  ações que pedem a impugnação de Lula candidato.

A peça publicitária não menciona, em nenhum momento, a jornalista Manuela D'Ávila (PCdoB), que tem acordo para assumir a condição de vice-presidente em qualquer cenário – o que significa que, caso a candidatura de Lula seja aprovada, Haddad renunciará ao posto.

A última  resolução do TSE sobre as regras para propagandas de candidatos na TV limita as aparições de apoiadores a, no máximo, 25% do tempo de cada inserção. Haddad, no entanto, não se enquadra nessa regra, conforme explica o professor de direito eleitoral e advogado Guilherme de Salles Gonçalves.

"Existe a ideia da indissociabilidade do candidato com seu vice, o que, teoricamente, autoriza o vice a utilizar o mesmo espaço do candidato titular nas propagandas de televisão. A lei estipula uma exposição mínima do vice nos materiais de campanha, mas não estabelece uma exposição máxima", comenta Salles.

Já no caso de Lula ter sua candidatura barrada e o ex-prefeito de São Paulo ser alçado à condição de candidato oficial do PT , aí sim Lula não poderá aparecer por mais de 25% do tempo dos programas de Fernando Haddad na televisão.

Confira abaixo o primeiro vídeo divulgado pelo PT:



    Leia tudo sobre: Lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.