Discurso de Temer foi feito nesta quinta-feira, durante a 10ª Cúpula dos Brics, Joanesburgo
Divulgação/Palácio do Planalto
Discurso de Temer foi feito nesta quinta-feira, durante a 10ª Cúpula dos Brics, Joanesburgo

O presidente da República, Michel Temer, fez, na manhã desta quinta-feira (26), seu discurso na abertura da 10ª Cúpula do Brics. No discurso de Temer, foi declarado pelo emedebista que o maior objetivo do bloco deve ser compartilhar desenvolvimento.

Leia também: 'Negociações na China estão movimentando mais de US$ 10 bilhões', diz Temer

Para o presidente brasileiros, o grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul tem papel de destaque no novo cenário imposto pela chamada quarta revolução industrial. Além disso, o discurso de Temer ainda ressaltou que o Brics tem peso nos fluxos globais de comércio e de capitais e “é um espaço privilegiado” para análise nesse novo cenário.

"Todos conhecemos a lógica que permeia essa nova revolução. A informação, o conhecimento e a dimensão digital passaram a constituir, definitivamente, o cerne da atividade econômica", disse o presidente Temer, na 10ª Cúpula dos Brics , em Joanesburgo.

"Hoje, a regra geral é esta: só somos competitivos quando somos abertos. Abertos a insumos mais sofisticados, a tecnologias mais avançadas, a ideias mais arejadas. Abertos, enfim, a mais investimentos e a mais comércio", afirmou, defendendo que o protecionismo não combina com o desenvolvimento.

Leia também: Em declaração final, Brics pedem reforma do Conselho de Segurança da ONU

O emedebista enfatizou que o setor produtivo está sendo reformulado e que as transformações alteram as relações econômicas internacionais e a rotina dos profissionais. Em seu pronunciamento, Temer destacou que é fundamental, neste processo de mudança, investir em educação e na qualificação técnica e acadêmica dos recursos humanos.

Você viu?

"Profissionais, empreendedores, pesquisadores, estudantes, formuladores de políticas públicas – todos temos que estar preparados para um mundo mais veloz e mais flexível", disse. "Um mundo no qual o ativo maior de um país é a capacidade de seus cidadãos de assimilar conhecimentos e articulá-los de forma pertinente, ágil e criativa".

"Com a quarta revolução industrial, é essa capacidade que traz vantagens competitivas em ciência, tecnologia, inovação", declarou Temer no Brics .

União Europeia no discurso de Temer

Presidente do Brasil, durante a Cúpula do Brics e antes do discurso de Temer na reunião
Cesar Itiberê/PR/Agência Brasi
Presidente do Brasil, durante a Cúpula do Brics e antes do discurso de Temer na reunião

O presidente brasileiro aproveitou a oportunidade em Joanesburgo para elencar a necessidade de maior integração entre os blocos econômicos. Em um momento de tensão na Europa, citou como exemplo as negociações entre o Brasil e a União Europeia , além de países da Ásia, da América do Norte, o Mercosul e a Aliança do Pacífico.

"Nunca estivemos tão perto de concluir o acordo Mercosul-União Europeia. Buscamos maior abertura e, com ela, a constante modernização de nossa economia", disse ele.

Leia também: Para onde caminha o banco do Brics?

O discurso de Temer é uma das etapas do evento. O presidente participa da 10ª Cúpula dos Brics desde ontem, em Joanesburgo, na África do Sul. Hoje, ele teve reuniões bilaterais com o presidente da China e, amanhã, deverá se encontrar com líderes de países africanos.

* Com informações da Agência Brasil.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários