Tamanho do texto

Pesquisa aponta que 32% dos brasileiros acreditam que o ex-presidente é o melhor candidato para melhorar setor econômico; Bolsonaro aparece em 2º

Lula saiu da Presidência em 2010, ano em que o PIB cresceu 7,6%, maior índice registrado desde 1985
Ricardo Stuckert
Lula saiu da Presidência em 2010, ano em que o PIB cresceu 7,6%, maior índice registrado desde 1985

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi apontado por 32% dos brasileiros como o "mais preparado" para fazer a economia do país crescer, de acordo com a pesquisa Datafolha desta sexta-feira (22). Em segundo lugar, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) foi apontado por 15% dos entrevistados, seguido por Marina Silva (Rede), com 8%, além de Geraldo Alckmin (PSDB) e Ciro Gomes (PDT), com 7%.

Na região Nordeste, o apoio a Lula no setor econômico chega a 51%, contra 8% de Bolsonaro. No entanto, o ex-presidente aparece empatado com o pré-candidato do PSL se for levado em consideração apenas o eleitorado com ensino superior. A pesquisa aponta que a vantagem do ex-presidente diminui conforme aumentam a escolaridade e a renda dos eleitores.

O petista saiu da Presidência em 2010, ano em que o PIB cresceu 7,6%, maior índice registrado desde 1985. No entanto, o país voltou a entrar em recessão durante o mandato de sua sucessora, Dilma Rousseff.

Bolsonaro não participará de debates no 1º turno

Bolsonaro está definindo o tom de sua campanha para o primeiro turno das eleições de 2018. Parte de sua estratégia, informa o jornal  O Globo , será não participar dos tradicionais debates televisionados entre os candidatos.

Leia também: STF libera sátiras sobre candidatos nas eleições 2018

O candidato do PSL, assim, busca evitar que suas ideias e propostas sejam exploradas pelos demais presidenciáveis. O deputado se tornou célebre por sustentar opiniões controversas sobre temas como segurança pública, direitos humanos, representatividade de minorias, saúde, educação e economia, assuntos que fatalmente virão à tona nos debates.

Figurando em segundo lugar na maioria das pesquisas eleitorais, ficando atrás apenas do ex-presidente, o deputado considera que, ao não comparecer aos debates, ele se “blinda” das críticas e mantem, ao menos, a porcentagem atual de apoiadores, que beira os 20% do eleitorado.

Candidatos de esquerda como Ciro Gomes (PDT), Manuela D´Ávila (PCdoB) e Guilherme Boulos (PSOL), de centro como Marina (Rede), e de direita Geraldo Alckmin (PSDB) vêm criticando Bolsonaro nas redes sociais na internet e em entrevistas a jornalistas.

Lula , apesar de figurar em primeiro lugar nas pesquisas,  pode não participar das eleições já que foi condenado em segunda instância em um dos processos da Operação Lava Jato e está preso desde o dia 7 de abril na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR).

    Leia tudo sobre: Lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.