Tamanho do texto

Presidente destacou que "líderes" dos movimento de caminhoneiros estão pedindo o fim da mobilização e projetou cenário de "muita tranquilidade"

Presidente Michel Temer se disse convicto de que greve dos caminhoneiros será encerrada até amanhã
Alan Santos/PR - 28.5.18
Presidente Michel Temer se disse convicto de que greve dos caminhoneiros será encerrada até amanhã

O presidente Michel Temer (MDB) disse nesta segunda-feira (28) ter "absoluta convicção" de que a greve dos caminhoneiros, que entrou em seu oitavo dia , será encerrada até amanhã. A declaração foi feita durante cerimônia de posse ao ministro Ronaldo Fonseca, novo chefe da Secretaria-Geral, que antes era comandada por Moreira Franco (hoje na pasta de Minas e Energia).

"Quero aproveitar para dizer o seguinte sobre esse episódio que nós estamos vivendo agora e que, se Deus quiser, logo superaremos. E tenho absoluta convicção de que, até amanhã, aqueles que estão na chamada greve – agora já recomendada pelos seus líderes como devemos cessar... Tenho certeza que tudo isto trará muita tranquilidade", declarou Michel Temer .

Mais cedo, o presidente havia participado de reunião para monitorar os protestos que ocorrem ainda em 24 estados e no Distrito Federal e causaram ao longo da última semana crise de desabastecimento em todo o País. O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, disse após o encontro de que as negociações com líderes do movimento grevista já foram encerradas , mas evitou prever um prazo para a normalização.

Essas negociações envolveram acordo anunciado nesse domingo (27) que prevê a redução de R$ 0,46 no preço do litro do óleo diesel cobrado na bomba dos postos de combustíveis. O acordo vai onerar em até R$ 10 bilhões o orçamento da União e inclui ainda a suspensão da cobrança de tarifa de pedágio por eixo suspenso de caminhões nas rodovias de todo o País.

O Palácio do Planalto divulgou nota nesta tarde afirmando que um acordo costurado pelo ministro Carlos Marun (Secretaria de Governo) e o governador de São Paulo, Márcio França (PSB), prevê a desmobilização completa dos grevistas até a meia-noite de quinta-feira (31).

Governo da "conciliação"

Apesar de ter autorizado o envio das Forças Armadas para as operações de desobstrução de vias interditadas por caminhoneiros, Temer exaltou hoje que seu governo sempre buscou o "diálogo" com os grevistas.

"Entendeu-se que logo no começo, eu deveria usar de toda a força necessária para, logo no primeiro dia, impedir qualquer movimento. Nós não fazemos assim, não é nossa vocação. A nossa vocação é do acerto, do diálogo, da conciliação, do ajuste, que é o que fizemos ao longo desta semana", afirmou o presidente Michel Temer.

Leia também: Sobe para dez o número de aeroportos sem combustível no País, diz Infraero

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.