Tamanho do texto

Fernanda Tedeschi, irmã de Marcela Temer, mostrou, em sua página no Instagram, que a crise no abastecimento dos combustíveis não é para todos

Em crise, vídeo, que foi publicado no Instagram da irmã de Marcela Temer, está legendado pela mensagem: 'ostentação'
Reprodução/Instagram
Em crise, vídeo, que foi publicado no Instagram da irmã de Marcela Temer, está legendado pela mensagem: 'ostentação'

A crise no abastecimento de combustíveis em todo o País está criando uma situação difícil para diversos brasileiros, afetando o transporte público de uma série de cidades e, inclusive, deixando alguns municípios em estado de emergência ou de calamidade pública.

Leia também: Prefeito de São Paulo decreta estado de emergência e pode apreender combustível

Porém, essa crise não é para todos. Afinal, Fernanda Tedeschi, a irmã da primeira-dama Marcela Temer, publicou um vídeo nesta sexta-feira (25), em que mostra um marcador de combustível de carro com o tanque cheio.

Ostentação Fernanda Tedeschi irmã de Marcela Temer
Reprodução/Instagram
Ostentação Fernanda Tedeschi irmã de Marcela Temer

O vídeo, que foi publicado no stories do Instagram de Fernanda, está legendado pela mensagem: "Ostentação". A irmã de Marcela Temer não chegou a usar a rede social para informar ao público onde conseguiu abastecer o carro que aparece na gravação.

Acordo com o governo e uso das Forças Armadas

Enquanto a irmã de Temer e todos os brasileiros tentam garantir um tanque cheio de combustível, na noite de ontem, o governo e os que se dizem representantes dos caminhoneiros decidiram que a paralisação dos caminhoneiros – responsável pela crise no abastecimento – seria suspensa por 15 dias.

Leia também: Padilha diz confiar no acordo com caminhoneiros, mas evita prever normalização

Em troca, a Petrobras tem o compromisso de manter a redução de 10% no valor do diesel nas refinarias por 30 dias, enquanto o governo costura outras formas de reduzir os preços do combustível.

No entanto, essa 'trégua' não foi efetivamente dada. Hoje, o presidente Michel Temer fez um novo pronunciamento em que criticou o que chamou de "minoria radical" de caminhoneiros que mantiveram os bloqueios em rodovias e afirmou que o governo teve "coragem" para dialogar com a categoria e agora "terá a coragem de exercer sua autoridade". 

Em sua declaração,  Temer afirmou que autorizou que as Forças Armadas fossem usadas contra a greve dos caminhoneiros e no controle da crise que já afeta todo o País. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.