Dilma anda de bicicleta ao lado de dois seguranças
Reprodução
Dilma anda de bicicleta ao lado de dois seguranças

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) aproveitou que o Brasil inteiro está falando na crise nos combustíveis, gerada pela greve dos caminhoneiros em todo o País, para cutucar com bom humor, mais uma vez, o governo federal.

Em uma ação discreta mas certeira, Dilma Rousseff publicou, na noite dessa quinta-feira (24), em sua página oficial do Instagram, um vídeo em que aparece pedalando uma bicicleta. Na legenda, a ex-presidente escreveu a frase: "Bike é vida", sucedida pela hashtag #PresidentaEleita.

A publicação acontece em meio a um momento em que está difícil encontrar combustível nos postos de gasolina, em todo o Brasil. Assim, a bicicleta se torna um meio de transporte alternativo que pode ajudar.

Após sua publicação, Dilma recebeu elogios e críticas por conta da alfinetada. O vídeo viralizou e muitos dos seguidores da petista riram da brincadeira.

Um dos internautas, porém, recorreu a um trocadilho para ironizar a ex-chefe do Executivo. “Mas ela gosta mesmo de dar peladadas, né?”. O trocadilho se deu porque o principal motivo para o impeachment foi a acusação de que a petista teria cometido crime de responsabilidade fiscal, as chamadas pedaladas fiscais.

Você viu?

Outra seguidora da petista disse que Dilma era “a rainha do deboche. Já uma fã da petista classificou-a como “afrontosa e poderosa”.

Dilma Rousseff diz que alertou sobre crise

Em uma publicação posterior, feita também na noite de ontem, a petista relembra o seu último pronunciamento como presidente da República.

Na legenda do vídeo, ela diz que tentou, há dois anos, "alertar ao povo brasileiro sobre os riscos que o golpe de 2016 representava ao Brasil".

No vídeo, ela fala que o povo teria que se submeter a sacrifícios e, em uma edição feita pela sua assessoria, associa tal sacrifício ao elevado preço dos combustíveis. Ainda no mesmo vídeo, a ex-presidente fala sobre cortes na Educação, nos programas sociais e outras questões.

Em 2015, o governo Dilma também enfrentou não uma, mas três greves dos caminhoneiros. Na época, Dilma Rousseff sancionou sem vetos a Lei dos Caminhoneiros como resposta ao movimento de paralisação. Em uma outra greve no mesmo ano, os caminhoneiros pararam num movimento de oposição ao governo, pedindo que a petista deixasse a Presidência. 

    Leia tudo sobre: instagram

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários