Tamanho do texto

Com decisão da Justiça Federal, ex-ministro tem até as 17h de hoje para se entregar à polícia; declaração do petista foi feita em um grupo de Whatsapp

Condenado no mensalão e na Lava Jato, ex-ministro José Dirceu voltará a ser preso nesta sexta-feira
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Condenado no mensalão e na Lava Jato, ex-ministro José Dirceu voltará a ser preso nesta sexta-feira

O ex-ministro José Dirceu afirmou aos seus aliados – após  seu mandado de prisão ser expedido, nesta quinta-feira (17) – que 'só vai mudar de trincheira ', quando se entregar à Polícia Federal. A afirmação foi feita em uma mensagem de voz enviada em um grupo de Whatsapp, formado por pessoas próximas dele.

"Eu só vou mudar de trincheira. Juntos vamos vencer, vamos derrotar o arbítrio, retomar o governo do País e restaurar a democracia”, disse José Dirceu , que precisa se entregar à PF para cumprir pena até as 17h desta sexta-feira (18), em Brasília. 

As informações foram reveladas pelo jornal O Estado de S.Paulo . De acordo com a publicação, Dirceu aproveitou a oportunidade para agradeceu a gratidão e a solidariedade dos amigos. 

Prisão de José Dirceu

Após o julgamento do último recurso do ex-ministro na segunda instância , a Justiça Federal expediu, ontem, o mandado de prisão. O ex-ministro deverá cumprir a pena de 30 anos e 9 meses a qual foi condenado na Operação Lava Jato . A ordem foi assinada pela juíza substituta da 13ª Vara Federal, Gabriela Hardt.

A condenação de Dirceu  na Lava Jato trata do pagamento de R$ 56,8 milhões em propinas que foi feito pela empreiteira Engevix, integrante do cartel de empresas que, em conluio com políticos, fatiava obras na Petrobras.

Ele ainda pode recorrer a instâncias superiores. O ex-ministro, que atuou no governo do PT, foi condenado por crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e participação em organização criminosa. 

Nesta quinta-feira (17), o  Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) rejeitou o embargo de declaração contra a condenação apresentado pela defesa de Dirceu. 

No momento, o ex-ministro está solto, por força de um habeas corpus concedido em maio do ano passado pela Segunda Turma do STF, após ele ter ficado quase dois anos preso em Curitiba preventivamente por ordem do juiz Sérgio Moro.

Leia também: Tucanos aconselham Geraldo Alckmin a oferecer cargo a Temer em governo

Apesar de solto, por determinação de Moro, o ex-ministro José Dirceu utiliza atualmente uma tornozeleira eletrônica e não pode se ausentar de Brasília, onde tem residência fixa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.