Tamanho do texto

Coronel João Baptista Lima e Filho e sua esposa, a arquiteta Maria Rita Fratezi, foram alvos da Operação Skala, que investiga amigos do presidente

Mulher do coronel teria entregado dinheiro vivo para o pagamento das obras na casa da filha de Michel Temer, diz fonte
Marcos Corrêa/PR - 1.3.18
Mulher do coronel teria entregado dinheiro vivo para o pagamento das obras na casa da filha de Michel Temer, diz fonte

A reforma feita na casa da psicóloga Maristela Temer , uma das filhas do presidente, em Pinheiros, bairro nobre de São Paulo, teve suas despesas pagas pela arquiteta Maria Rita Fratezi, mulher do coronel João Baptista Lima Filho, amigo de Michel Temer, e tal pagamento foi feito em dinheiro vivo. Isso é o que relatou um dos fornecedores da obra, ao jornal Folha de S.Paulo .

Leia também: Juiz nega prisão preventiva de amigos de Michel Temer

À reportagem, publicada nesta quinta-feira (12), Piero Cosulich, dono da Ibiza Acabamentos – uma das empresas que entregaram material na residência de Maristela – afirmou que Maria Rita, mulher do coronel , era quem levava, pessoalmente, o dinheiro na loja.

“Foi Maria Rita Fratezi quem fez os pagamentos, em espécie, em parcelas. Os pagamentos foram feitos dentro da loja”, disse o fornecedor. “Ela [Maria Rita] vinha fazer o pagamento. Se estava dentro de um envelope, dentro de uma bolsa, não sei te confirmar”, afirmou.

Tanto Maria Rita quanto o meu marido foram alvos da Operação Skala, deflagrada no dia 29 de março, que investiga um esquema de corrupção usado para beneficiar empresas do setor portuário com a renovação de concessões públicas. Amigos de Temer , o coronel passou três dias preso e sua esposa foi chamada para depor. 

Leia também: Dez presos amigos de Temer na Operação Skala são soltos na noite desse sábado

A Polícia Federal investiga agora se essa obra no imóvel de Maristela Temer foi bancada com dinheiro provindo de propinas da JBS.

Recibo do pagamento em nome de Maristela Temer

De acordo com o jornal, essa é a primeira vez que um dos envolvidos na reforma aponta publicamente a esposa de Lima como responsável pela entrega de recursos, em espécie, para viabilizar as melhorias no imóvel da psicóloga. 

O jornal diz ainda que "obteve recibo referente a uma dessas prestações, emitido pela Ibiza em 30 março de 2015, no valor de R$ 12.480". Tal documento estaria já em poder da Polícia Federal. Afinal, embora o pagamento, segundo a empresa, tenha sido feito pela mulher do coronel, o documento está em nome de Maristela.

"Além dos repasses em dinheiro vivo a fornecedores, os investigadores consideram relevante o fato de os pagamentos terem ocorrido em período próximo e subsequente ao da suposta entrega de propina, pela JBS, para o coronel”, diz a reportagem.

Leia também: Temer defende "liberdades individuais" em crítica indireta a prisões de amigos

Procurada, a assessoria de Temer informou que qualquer questão a respeito da reforma da casa de Maristela em São Paulo seriam respondidos pela defesa da psicóloga. Seu advogado disse, por sua vez, que só dará esclarecimento sobre o assunto à PF se a cliente for chamada a depor. Já Lima e a mulher do coronel negaram ter cometido qualquer irregularidade.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.