undefined
Divulgação/PT
Gleisi Hoffmann e outras lideranças do PT criticaram cobertura da Globo no dia que antecedeu discussão de habeas corpus de Lula no STF

Os líderes do Partido dos Trabalhadores criticaram a cobertura da TV Globo no dia anterior ao julgamento do pedido de liberdade preventiva do ex-presidente Lula no Supremo Tribunal Federal. Para a cúpula do partido, o jornalismo da Globo atuou para pressionar o STF e incitar um golpe no caso de o pedido de Lula ser aceito.

Leia também: Sob pressão, STF julga pedido de liberdade do ex-presidente Lula nesta quarta

Por meio de nota, a presidente do PT , a senadora Gleise Hoffmann, o líder do partido no Senado, Lindbergh Farias, e na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta, criticaram também os comentários feitos pelo chefe do Exército, o general Villas Bôas , e a repercussão dada aos comentários pela Globo.

Em sua página nas redes sociais, o general comentou que o Exército repudia “impunidade” e está “atento às suas missões”.

“É escandalosa a pressão da Rede Globo para que o STF negue ao ex-presidente Lula o direito constitucional de se defender em liberdade da decisão ilegal e injusta, sem crime nem prova”, diz uma passagem da nota.

“Chegaram ontem ao cúmulo de encerrar o Jornal Nacional associando uma declaração do comandante do Exército, general Villas Bôas, ao julgamento marcado para hoje do habeas corpus em defesa de Lula no STF”, prossegue a nota.

Leia também: Lula preso amanhã? Entenda o que pode ocorrer após julgamento de recurso no STF

Sobre a declaração do general, diz o PT: “não é natural da democracia que chefes militares se pronunciem sobre questões políticas ou jurídicas, como vem ocorrendo nos últimos dias. Mais estranho ainda é que uma manifestação do comandante do Exército, general Villas Bôas, em rede social, seja divulgada e manipulada no decorrer de uma edição do Jornal Nacional especialmente dedicada (23 minutos) a pressionar os ministros do STF”.

Lula assistirá a julgamento no Sindicato dos Metalúrgicos

O ex-presidente Lula chegou por volta das 11h ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, na cidade de São Bernardo do Campo, onde assistirá ao julgamento do seu pedido de liberdade junto ao STF. 

Apoiadores do petista estão no local desde as 9h, num ato de apoio ao ex-presidente. O clima entre os apoiadores é de tranquilidade, com apresentação de bandas nordestinas e dança. A expectativa é que o ex-presidente discurse antes do início do julgamento.

* Com informações da Agência Brasil

Leia também: Comandante do Exército diz compartilhar de sentimento de "repúdio à impunidade"

    Leia tudo sobre: lula

    Veja Também

      Mostrar mais