Tamanho do texto

Ainda ministro da Fazenda, Meirelles disse que sua participação nas eleições depende de conversas internas; "Está habilitado a qualquer cargo", diz Temer

Presidente Michel Temer e ministro Henrique Meirelles: chefe da Fazenda se filiou ao MDB nesta terça-feira
Divulgação/MDB - 3.4.18
Presidente Michel Temer e ministro Henrique Meirelles: chefe da Fazenda se filiou ao MDB nesta terça-feira

O ainda ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, filiou-se nesta terça-feira (3) ao partido do presidente Michel Temer, o MDB, e disse que permanecerá à frente da equipe econômica do Planalto até a sexta-feira (6), data limite para ministros com pretensões eleitorais deixarem o governo .

Henrique Meirelles  reafirmou seu interesse em se candidatar à Presidência da República, mas ponderou que essa possibilidade ainda será discutida internamente em seu novo partido. “Tenho o projeto de candidatura à Presidência e, entrando no partido, vamos discutir os próximos passos e qual a melhor composição partidária, de forma a evitar que o Brasil tenha políticas populistas, oportunistas, que levaram o País à pior recessão da história”, afirmou.

Apesar de a candidatura de Meirelles não ser uma situação definida, o MDB não fez questão de esconder que o ministro deve representar a 'defesa do legado' de Temer e a continuidade do atual governo. Para além de um banner com a imagem de Meirelles e Temer sorridentes ornando a sala da sede do MDB em Brasília, a cerimônia de filiação do ministro revelou até mesmo um jingle exaltando sua conexão com Temer: "M de Michel, M de Meirelles, M de MDB", dizia a letra.

Leia também: 'Pixuleco' é vetado por esquema de segurança para julgamento do recurso de Lula

Temer 'avaliza candidatura' de Henrique Meirelles

Meirelles exaltou em seu discurso de filiação que o atual governo "inova na gestão" de políticas como o Bolsa Família e o Bolsa Esco, e afirmou que a crise econômica brasileira é fruto, não de questões externas, mas de "erros econômicos praticados no Brasil".

"É com essa agenda que o MDB e eu temos um compromisso: emprego, renda e oportunidade. Só teremos um país justo quando o filho de um operário tiver as mesmas oportundiades que o filho de um médico – isso não é uma bandeira da esquerda ou da direita. Igualdade de oportunidades é uma luta da civilização", afirmou.

O presidente Temer, por sua vez, destacou o papel de Meirelles no governo e disse que o ministro “está habilitado a ocupar qualquer cargo no País”. “Da mesma maneira que vencemos juros, inflação alta, não podemos deixar o País desviar-se dessa rota. Temos certeza de que vamos prosseguir”, acrescentou o presidente.

Além de Henrique Meirelles , filiaram-se ao MDB os deputados Beto Mansur (SP), que era do PRB, e Maria Helena Veronese (RR), que estava no PSB.

Leia também: Maluf devolve chaves de apartamento funcional após mais de dois meses de atraso

*Com informações da Agência Brasil