Tamanho do texto

Pré-candidato à Presidência atacou o petista durante 'comício' em Curitiba e disse que Brasil precisa de alguém "com Deus no coração e que seja patriota"

Jair Bolsonaro foi recebido por multidão no Aeroporto Afonso Pena, em Curitiba, no Paraná
Gustavo Lima/Câmara dos Deputados - 9.9.2015
Jair Bolsonaro foi recebido por multidão no Aeroporto Afonso Pena, em Curitiba, no Paraná

O deputado federal e pré-candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro (RJ), aproveitou o ataque a tiros contra ônibus da caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) , ocorrido nessa terça-feira (27) no Paraná, para ganhar holofotes. O presidenciável desembarcou no fim da manhã desta quarta-feira (28) em Curitiba (PR) e foi recebido por uma multidão de apoiadores aos gritos de "mito" e "presidente".

A chegada do deputado à capital do Paraná foi transmitida ao vivo pelas redes sociais de Bolsonaro. Celebrado efusivamente por uma multidão postada no saguão do Aeroporto Afonso Pena, o parlamentar foi carregado nos ombros por apoiadores até o carro de som estacionado do lado de fora do aeroporto, onde Jair Bolsonaro foi adornado com uma faixa presidencial. 

De cima de um carro de som, Bolsonaro disparou críticas a Lula e disse que espera ver o ex-presidente "em cana". "O Lula quis transformar o Brasil em um galinheiro e agora está colhendo ovos pelo Brasil todo", bradou o deputado, referindo-se a protestos contra o petista registrados durante sua caravana pelo Sul do País.

Leia também: Ataque à comitiva de Lula no Paraná será tratado como tentativa de homicídio

"Quero uma polícia que atire para matar"

Apesar do nítido tom de campanha do evento, Bolsonaro ressaltou que aquilo não se tratava de um "comício", o que provocou o coro de seu público dizendo "eu vim de graça". O deputado, no entanto, disparou propostas e se reafirmou como candidato à Presidência.

"Esse Brasil é nosso. Nós de direita somos a maioria. Vamos fazer valer a nossa força. A força da família. A força da nossa Polícia Militar e do povo. Se pensam que vai ser um baile daqui para frente, não vai ser. Se pensam que vou desistir do meu sonho e do meu compromisso de servir a Pátria, estão enganados. O Brasil está precisando de alguém que tenha Deus no coração e que seja um patriota", disse o parlamentar.

Bolsonaro também exaltou as forças policiais e sugeriu que, caso seja eleito, incentivará os agentes de segurança a atirarem "para matar". "Nossos policiais serão condecorados e não mais processados. Eu quero uma polícia Civil e Militar que defenda o povo e atire para matar! Queremos também o direito à legítima defesa, sem essa de desarmar vocês e deixar vagabundos soltos e muito bem armados por aí", afirmou Jair Bolsonaro.

Leia também: Temer diz lamentar ataque a ônibus de Lula: "Cria um clima de instabilidade"

    Leia tudo sobre: Lula