Também nesta quarta-feira, Alexandre Frota se filiou ao PSL (Partido Social Liberal), mesma legenda de Bolsonaro
Reprodução/ Twitter
Também nesta quarta-feira, Alexandre Frota se filiou ao PSL (Partido Social Liberal), mesma legenda de Bolsonaro

O ex-ator pornô Alexandre Frota postou nesta quarta-feira (28) um vídeo em sua conta no Twitter no qual o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) afirma querer vê-lo ministro da Cultura. “Se você quer me ver presidente um dia, eu quero te ver ministro da Cultura. Já imaginou cara?”, disse o pré-candidato à Presidência da República.  Também nesta quarta-feira, Frota se filiou ao PSL (Partido Social Liberal), mesma legenda de Bolsonaro.  

Leia também: Bolsonaro diz que estará em Curitiba no mesmo dia que Lula encerra caravana

Apoiador do impeachment de Dilma Rousseff, Alexandre Frota é um defensor apaixonado do deputado federal Jair Bolsonaro. Nas redes sociais, o ex-ator faz postagens diárias em apoio ao presidenciável.


Apoio polêmico

No início deste ano, o ex-ator pornô e atual porta-estandarte da direita brasileira criou polêmica nas redes sociais ao publicar uma foto ao lado de um índio segurando cartaz de apoio ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) e agora está sendo acusado de ter enganado o indígena para conseguir a fotografia.

Você viu?

O registro foi feito durante uma visita de Frota  a reserva Pataxó da Jaqueira em Porto Seguro, na Bahia. Após a publicação, pessoas que se identificaram como familiares do índio fotografado disseram que o homem não sabia do que se tratava o cartaz entregue a ele pelo ex-ator.

"Esse meliante [Frota] usou a foto do meu esposo hoje. Ele [o índio] tirou a foto sem saber", reclamou Sinoeme Braz Si. "Nunca nós indígenas seríamos contra nossos parentes", continuou, referindo-se a declarações de Jair Bolsonaro criticando as demarcações de terras indígenas.

Outro índio, chamado Ariponã Pataxó, afirmou ser primo do homem que posou ao lado de Frota. "Ae pessoal [sic] pega leve nos comentários. Meu primo não fez isso por maldadae. Ele nem sabia o porquê dessa foto. E, claro, nós, povos indígenas, não iremos apoiar esses políticos bandidos", escreveu Ariponã.

Leia também: "Lula quis fazer do Brasil galinheiro e agora está colhendo ovos", diz Bolsonaro

Frente à repercussão que o caso tomou, Frota se manifestou sobre o episódio. Segundo ele, o índio não foi tomado de surpresa ao ser chamado para tirar a foto com a mensagem de apoio a Bolsonaro.

"Este índio me acompanhou até o portão de entrada quando um visitante paulistano me abordou, pediu foto com a família dele e eu fiz. Aí o rapaz me disse ' Bolsonaro 2018 ' e eu fui ao carro, peguei um adesivo do Bolsonaro e fiz a foto com a família. Tudo isso com o índio assistindo. Aí pedi ao índio para fazer a foto comigo e com o adesivo, e ele não pensou duas vezes, na hora ele fez", escreveu Alexandre Frota.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários