Tamanho do texto

Deputado informou, por meio de suas redes sociais, que estará no Aeroporto Afonso Pena, às 11h30 na próxima quarta-feira (28); depois de conflitos gerados por apoiadores de Bolsonaro, Lula disseu que petistas vão retribuir

Deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) é conhecido por seus embates contra políticos e simpatizantes da esquerda
Gustavo Lima/Câmara dos Deputados - 9.9.2015
Deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) é conhecido por seus embates contra políticos e simpatizantes da esquerda

O clima entre o deputado federal Jair Bolsonar (PSL-RJ) e o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT) pode esquentar nesta semana. Isso porque, conforme publicado em suas redes sociais, Bolsonaro irá desembarcar em Curitiba na próxima quarta-feira (28), mesmo dia que o petista encerra sua caravana pelos estados do Sul na mesma cidade.

A disputa entre os dois já é notada nas pesquisas de intenção de voto, onde  Lula é líder, seguido por Bolsonaro, de acordo com a primeira pesquisa do Datafolha após a condenação do petista em segunda instância.

De acordo com o deputado, ele deverá chegar ao Aeroporto Afonso Pena, na capital paranaense, às 11h30. Já a agenda do ex-presidente, segundo o PT do Paraná, marca o último compromisso para às 17h, na praça Santos Andrade, que fica a 17 quilômetros do aeroporto.

“Quem banca a campanha do Lula? E a do Bolsonaro? Pousarei na QUARTA-FEIRA em Curitiba. Uma boa oportunidade para saberem se o apoio é espontâneo ou não”, escreveu o deputado no Twitter, com um vídeo de Gilmar Mendes anexado ao comentário.

Leia também: Lula teria apontado Haddad como ‘Plano C’ para assumir candidatura do PT

‘A gente vai retribuir’

Na última semana, pessoas que protestavam contra o PT bloquearam algumas vias de acesso pelas quais a comitiva de Lula passou, o que causou confronto com o público que segui a ex-presidente.

Diante do ocorrido, a caravana petista precisou mudar a rota, e deixou de passar por Passo Fundo, no Rio Grande do Sul para evitar conflitos, depois de ruralistas e apoiadores de Bolsonaro bloquearem a estrada de acesso à cidade.

Neste sábado (24), Lula discursou no centro de Florianópolis (SC) e falou sobre os ataques, deixando claro que a situação não ficará assim. “Este ano vai ser um ano duro. Tem gente que está se organizando como se fossem paramilitares. Tem gente que está se preparando até para invadir comício de outro. Nós somos da paz. É só olhar para a cara de vocês. Aqui tem estudantes, trabalhadores, professores. Mas não nos provoquem. Se derem um tapa na nossa cara a gente não vai apenas virar para o lado, a gente vai retribuir até eles aprenderem a viver democraticamente”, declarou Lula.

Enquanto o petista falava, um grupo menor fazia manifestava contra a presença dele na cidade. Com bandeiras do Brasil e camisetas a favor de Bolsonaro, o protesto ficou separado por alguns metros e uma fileira de policiais militares. Não houve registro de conflitos.

Leia também: Manifestantes pró e contra Lula protestam em frente ao STF durante julgamento

    Leia tudo sobre: Lula