undefined
Agência Câmara
Suplente de Maluf, Junji Abe pode tomar posse ainda nesta terça-feira (20), mas nada é garantido

O suplente do ex-deputado federal Paulo Maluf, Junji Abe (PSD-SP), tomou posse nesta quarta-feira (21) e cumprirá o restante do mandato do parlamentar cassado, que cumpre pena no Presídio da Papuda, em Brasília. 

Leia também: Rodrigo Maia afasta Maluf do mandato de deputado federal e convoca suplente

Depois de fazer juramento na abertura da sessão da Câmara dos Deputados, Junji assumiu o mandato aberto pelo afastamento de Maluf da função parlamentar pelo presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Ex-governador de São Paulo e ex-prefeito da capital, Maluf está preso desde dezembro, cumprindo pena de sete anos e nove meses pelo crime de lavagem de dinheiro. No entanto, o passado de Junji, assim como o de Paulo Maluf, é controverso.

O suplente de Maluf está na vida pública desde 1972. Foi duas vezes prefeito de Mogi das Cruzes, no interior paulista, vereador, deputado estadual e deputado federal. Porém, paralelamente à sua vida pública, Junji teve problemas com a Justiça: foi condenado em segunda instância e acumula processos por improbidade administrativa.

Por causa dessa condenação, Junji até chegou a ter o seu registro de candidatura a deputado federal barrado, em 2014, pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) com base na Lei da Ficha Limpa. Tal decisão, porém, foi revertida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ele entrar na disputa.

Possível impedimento à posse

Antes da posse, Junji, segundo sua assessoria de imprensa, convocou uma entrevista coletiva no início da tarde de terça-feira em sua cidade para formalizar a decisão de assumir a vaga de Maluf e se defender a respeito dos processos a que responde.

Leia também: PGR se manifesta pela manutenção da prisão em regime fechado de Paulo Maluf

De acordo com a sua assessoria, Junji não tem condenação transitada em julgado e nenhum dos processos contém provas periciais. 

Além da ação apontada pelo TRE-SP, que quase derrubou sua candidatura, o suplente de Maluf ainda tem tramitando na primeira instância da Justiça paulista 11 processos sob acusação de improbidade administrativa – sendo um por suspeita de fraude em licitação do transporte público da cidade.

Leia também: Dodge pede condenação de líder do governo no Congresso por desvio de verba

* Com informações da Agência Brasil.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários