Tamanho do texto

Candidatura pelo partido Rede Sustentabilidade, porém, ainda precisa ser aprovada no congresso nacional da legenda, previsto para ocorrer em abril

A ex-senadora Marina Silva anunciou neste sábado (2) ser pré-candidata à Presidência da República . A candidatura pelo partido Rede Sustentabilidade , porém, ainda precisa ser aprovada no congresso nacional da legenda, previsto para abril.

Leia também: Lula lidera corrida presidencial e Bolsonaro se isola em segundo, diz Datafolha

Bandeira de campanha da ex-senadora Marina Silva deverá unir desenvolvimento econômico com defesa do meio ambiente
Facebook/Marina Silva/Reprodução
Bandeira de campanha da ex-senadora Marina Silva deverá unir desenvolvimento econômico com defesa do meio ambiente

Se confirmada a candidatura de Marina Silva para 2018, será a terceira vez que a acreana participa da corrida presidencial. Em 2010, ela concorreu pelo PV (Partido Verde), enquanto em 2014, pelo PSB (Partido Socialista Brasileiro). Em ambas as campanhas, a candidata ficou em terceiro lugar, com 19,6 milhões e 22,1 milhões de votos, respectivamente.

Leia também: "Vamos fazer o possível e o impossível", diz Temer sobre reforma da Previdência

De acordo com a pré-candidata, a situação que o País está vivendo “exige de nós compromisso e senso de responsabilidade”. Marina também fala que a pátria deve ser uma construção de todos nós, e não apenas de “salvadores da pátria”. “As coisas grandiosas não são feitas por um único partido ou por uma pessoa”, disse a pré-candidata.

Apesar de afirmar durante discurso que a Rede continuará a dialogar com outros partidos, ela não deixou de criticar aqueles que estão há anos no poder, ao mesmo tempo em que estão rodeados de polêmicas. “A gente tem que dar para o PT, PMDB, PSDB, DEM e seus aliados um sabático de quatro anos para que eles possam reler seus estatutos, olhar na cara das pessoas e se reinventar, e depois se colocar de novo na disputa.”

Leia também: Mesmo presa, registro da OAB de Adriana Ancelmo está ativo no site da entidade

O anúncio da pré-candidatura foi feito em Brasília, durante encontro do Elo Nacional da Rede partido criado pela própria Marina no ano de 2015. Assim como nos anos em que foi candidata, a bandeira de campanha da ex-senadora deverá unir desenvolvimento econômico com a defesa do meio ambiente.

Corrida Presidencial

Enquanto Marina Silva anuncia sua pré-candidatura, pesquisa do Datafolha divulgada neste sábado (2) reforça a liderança de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na liderança da corrida presidencial de 2018. O deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) ficou com o segundo lugar, isolado nas intenções de voto. A ex-senadora aparece em terceiro, com 9% das intenções de voto.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.