Joesley Batista cumpriu prisão temporária em Brasília antes de ser encaminhado à PF em São Paulo
Rovena Rosa/Agência Brasil - 11.9.2017
Joesley Batista cumpriu prisão temporária em Brasília antes de ser encaminhado à PF em São Paulo

A Polícia Federal indiciou nesta quinta-feira (21) os irmãos empresários Wesley e Joesley Batista, sócios da holding J&F, pelos crimes de manipulação de mercado e uso indevido de informação privilegiada, com agravo de abuso de poder de controle e administração. Os dois eram investigados no âmbito da operação Tendão de Aquiles e cumprem prisão preventiva.

Para os investigadores, Joesley Batista cometeu crime na venda de ações da JBS S.A. pela controladora FB Participações. Já Wesley Batista é acusado de crimes na venda e compra de ações da JBS S.A. e na aquisição de contratos em dólares.

A PF verificou que os dois sócios tiveram lucros no mercado antes de firmarem o acordo de delação premiada com a Procuradoria-Geral da República. Assim que as informações vieram a público, o dólar teve uma grande valorização e a empresa teve ganhos milionários. Agora, o Ministério Público Federal apresentará uma denúncia contra os dois à Justiça. 

Pedido de liberdade

A Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) julgou e negou, nesta quinta-feira (21) , o pedido de liberdade apresentado pela defesa dos irmãos Joesley e Wesley Batista, que estão presos desde a semana passada na carceragem da Polícia Federal em São Paulo. 

Você viu?

A Sexta Turma do STJ é composta por cinco ministros: o relator do pedido de habeas corpus , Sebastião Reis Júnior, e os ministros Rogerio Schietti Cruz (presidente do colegiado), Maria Thereza de Assis Moura, Nefi Cordeiro e Antonio Saldanha Palheiro.

Após ter um primeiro pedido de soltura negado, os empresários esperavam que o relator no STJ decidisse monocraticamente sobre o pedido ainda no último fim de semana, mas o ministro Sebastião não estava no plantão da Corte. 

Leia também: 'Facada nas costas de aliados': Maia critica Temer próximo à votação de denúncia

Diante desses contratempos, Joesley Batista e Wesley Batista tiveram que se contentar com a autorização concedida pela Justiça para que eles recebam visitas a partir desta quinta-feira (21) na sede da PF na capital paulista, que fica na zona oeste da cidade.

* Com informações da Ansa

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários