Postura adotada pelo presidente Michel Temer em face de nova denúncia contrasta com estratégia em ação anterior
Beto Barata/PR - 21.8.2017
Postura adotada pelo presidente Michel Temer em face de nova denúncia contrasta com estratégia em ação anterior

O presidente Michel Temer recebe neste sábado (16) no Palácio do Planalto o ministro de Relações Exteriores, Aloysio Nunes, para discutir os detalhes da viagem aos Estados Unidos no início da semana, quando Temer participará da 72ª Assembleia Geral das Nações Unidas, na próxima terça-feira (19).

Leia também: Nova denúncia contra Michel Temer deverá ser mantida pelo STF

Ainda nessa sexta-feira, o presidente Michel Temer se reuniu em São Paulo com aliados de sua equipe e com o marqueteiro Elsinho Mouco, além do advogado Antônio Carlos Mariz, que faz sua defesa em processos no Supremo Tribunal Federal (STF). De acordo com reportagem do jornal O Estado de São Paulo , o presidente foi convencido a não fazer um pronunciamento a respeito da nova denúncia apresentada contra ele pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Ainda na quinta-feira (14), quando a PGR denunciou Temer por crimes de organização criminosa e obstrução à Justiça, o Planalto divulgou nota criticando a atuação de Janot e afirmando que a denúncia é "recheada de absurdos". "É realismo fantástico em estado puro", apontava o texto.

A estratégia adotada desta vez é muito diferente do que foi visto por ocasião da primeira denúncia, em maio, quando Temer foi acusado de cometer crime de corrupção passiva por episódios ligados à propina enviada por executivos da JBS ao seu ex-assessor Rodrigo Rocha Loures. À época da revelação dessas acusações, o presidente fez pronunciamentos em dois dias seguidos, incluindo um sábado.

Você viu?

Leia também: Delações de executivos da OAS envolve Lula, Dilma e Temer

Viagem aos EUA

Nos Estados Unidos, Temer será o primeiro a discursar na abertura da Assembleia da Organização das Nações Unidas (ONU), seguindo a tradição da instituição de que o Brasil é o primeiro a ter palavra desde 1947, quando o ministro das Relações Exteriores brasileiro, Oswaldo Aranha, foi o primeiro a presidir o encontro.

Na segunda-feira (18), o presidente brasileiro deve se encontrar com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em Nova York. O encontro será durante um jantar, do qual devem participar também o presidente do Peru, Pedro Pablo Kuczynski, e o da Colômbia, Juan Manuel Santos.

Devem acompanhar o presidente na expedição aos Estados Unidos o próprio ministro Aloysio Nunes e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral). Antes de viajar, Temer deve participar, ainda na segunda-feira pela manhã, da cerimônia de posse de Raquel Dodge como procuradora-geral da República.

*Com informações da Agência Brasil

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários