Tamanho do texto

Operação mira esquema de lavagem de dinheiro envolvendo associação, "grandes empreiteiras" e contratos para obras públicas no Rio Grande do Sul

Unidade da Braskem, braço da Odebrecht: Operação Xepa identificou propina em várias áreas de atuação do grupo
Divulgação/Braskem
Unidade da Braskem, braço da Odebrecht: Operação Xepa identificou propina em várias áreas de atuação do grupo

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (16) a Operação Étimo, desdobramento da Lava Jato que mira um esquema de lavagem de dinheiro envolvendo contratos de obras públicas no Rio Grande do Sul.

Leia também: Confira todas as notícias sobre a Operação Lava Jato no Último Segundo

Mais de 50 agentes federais foram às ruas para cumprir dois mandados de busca e apreensão em Porto Alegre, um em Canoas (RS), um em Glorinha (RS) e um em Brasília (DF). Segundo a PF, também foram autorizados pela Justiça Federal o sequestro de bens e o afastamento de sigilo dos investigados nesse desdobramento da Lava Jato , que apura crimes de lavagem de capitais, evasão de divisas, crimes contra o sistema financeiro nacional e corrupção.

A ação desta quarta-feira tem origem nas investigações conduzidas a partir de informações colhidas na Operação Xepa , 26ª fase da Operação Lava Jato que combateu esquema de pagamento de propina do Grupo Odebrecht para obter vantagens em diversas áreas de atuação do conglomerado empresarial.

Leia também: Forças Armadas e polícia de Niterói fazem operação para prender 26 no Rio

Operação visa rastrear o caminho do dinheiro

De acordo com a Polícia Federal , foi identificado que uma "entidade associativa ligada a grandes empreiteiras" recebia dessas construtoras um percentual do valor de obras públicas realizadas no Rio Grande do Sul.

O esquema se valia de contratos de assessoria entre essa entidade e empresas de fachada para dar aparência de legalidade às operações financeiras de retirada de valores dessa associação. O cumprimento dos mandados de busca e apreensão nesta quarta-feira visa apurar de que modo esses recursos ilícitos foram movimentados – no Brasil e no exterior.

Em nota, a PF explicou que o nome da operação é uma "referência à origem das informações que possibilitaram o aprofundamento das investigações. Étimo é um termo que exprime a ideia de origem, que serve de base para uma palavra, a partir da qual se formam outras".

Leia também: Jovem de 15 anos é esfaqueado dentro de vagão do Metrô na Sé; agressor foi preso

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.