Tamanho do texto

Segundo interlocutores do presidente da República, encontro é uma demonstração de que ele e o presidente da Câmara têm uma boa relação

Michel Temer e o deputado Rodrigo Maia, têm demonstrado uma boa relação entre eles e uma agenda comum
Alan Santos/PR - 9.1.2017
Michel Temer e o deputado Rodrigo Maia, têm demonstrado uma boa relação entre eles e uma agenda comum

Um dia depois de participar de um jantar na casa do presidente da Câmara dos Deputados, o presidente da República Michel Temer (PMDB) recebeu, nesta quarta-feira (19), Rodrigo Maia (DEM-RJ) para um jantar no Palácio do Jaburu. 

Leia também: Rodrigo Janot nega redução nos recursos para a Lava Jato em 2018

Tal jantar já estava marcado há vários dias, como data em que Temer receberia o prefeito de Salvador, Antônio Carlos Magalhães Neto (DEM), conhecido pelo nome político de ACM Neto, tendo como tema a Bahia. Rodrigo Maia , porém, foi acrescentado à lista de convidados.

Com isso, o tema principal do jantar acabou se ampliando, uma vez que ACM Neto e Maia são do mesmo partido. Além disso, Maia e integrantes do governo têm dado declarações afirmando a união e a paz entre os presidentes da República e da Câmara, bem como entre o PMDB e o DEM.

O jantar durou cerca de duas horas e os convidados deixaram o Jaburu sem dar nenhuma palavra para a imprensa.

Maia e Temer

A presença de Maia na casa do presidente da República, e, mais cedo nesta quarta-feira, no Palácio do Planalto, são uma demonstração, segundo interlocutores de Michel Temer, da boa relação entre os dois.

Leia também: Nos EUA, ministro da Justiça defende Lava Jato e diz que operação é "imparável"

Além disso, representa uma agenda comum entre os dois pelas reformas defendidas por Temer e contra a denúncia de corrupção passiva apresentada pela Procuradoria-Geral da República.

A suspeita de desentendimentos entre PMDB e DEM se intensificou nos últimos dias, pois esses partidos têm interesse em receber deputados insatisfeitos com o PSB. Uma possível disputa pelos parlamentares gerou atenção quanto ao relacionamento dos dois partidos.

Mais cedo, o vice-líder do DEM na Câmara, deputado Pauderney Avelino (AM), negou a existência de crise entre seu partido e o PMDB, após ser recebido por Temer.

Nesta quinta-feira (20), por volta das 18h, Michel Temer embarca para Mendoza, na Argentina, para a Cúpula do Mercosul. A volta do presidente está marcada para a próxima sexta-feira (21) à tarde. Até lá, a presidência fica nas mãos de Rodrigo Maia, o primeiro na linha sucessória.

Leia também: Banco Central bloqueia cerca de R$ 600 mil das contas do ex-presidente Lula

* Com informações da Agência Brasil.