Tamanho do texto

No início do governo Temer, a pasta chegou a perder o status de ministério, mas o presidente recuou; Leitão será a quarta pessoa a assumir o cargo

Sérgio Sá Leitão será o novo titular do Ministério da Cultura; cargo está desocupado desde maio
Divulgação/Ministério da Cultura
Sérgio Sá Leitão será o novo titular do Ministério da Cultura; cargo está desocupado desde maio

O Palácio do Planalto anunciou, nesta quinta-feira (20), que o jornalista e atual direto da Agência Nacional de Cinema (Ancine), Sérgio Sá Leitão , aceitou o convite do presidente da República, Michel Temer, e será o novo titular no Ministério da Cultura.

Leia também: De olho na campanha, políticos sonhavam com Ministério da Cultura

O cargo – que estava em aberto desde a saída do então ministro Roberto Freire (PPS), em maio deste ano, seguida pela renúncia do interino João Batista de Andrade, que pediu demissão do Ministério da Cultura no mês passado – era amplamente cobiçado por deputados, ambiciosos por mais um cargo político. 

Com a escolha, Temer tira a pasta do jogo político e dá preferência ao setor cultural. Ao assumir o ministério, Leitão, que tem 49 anos, tocará uma área que teve vida conturbada desde o início do governo Temer.

Assim que se assumiu presidente, o peemedebista tirou o status de ministério da pasta e depois recuou. Além disso, após ainda no início da gestão de Michel Temer , uma série de convites do presidente foram rejeitados. 

Leia também: Em carta, ministro interino da Cultura João Batista Andrade pede demissão

O cargo de ministro foi aceito pelo diplomata Marcelo Calero, que renunciou ao posto após denunciar que o então ministro Geddel Viera Lima fazia pressão sobre o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) para liberar a construção de um prédio em Salvador.

Quem é Sérgio Sá Leitão

Essa não é a primeira passagem de Leitão no ministério. Entre 2003 e 2006, ele foi chefe de gabinete de Gilberto Gil. Além disso, ele já foi secretário de Políticas Culturais da pasta.

Em 2007, foi assessor da diretoria do órgão, e no ano seguinte se tornou diretor, com mandato que valeria até 2010.

No entanto, em 2008, deixou o cargo para presidir a RioFilme, função que exerceu até 2014. Parte do mandato foi acumulado com o de secretário municipal de Cultura, que ocupou de 2012 a 2015.

"Com ampla e reconhecida experiência na área cultural, o senhor Sergio Sá Leitão tem uma trajetória profissional que inclui, além de ser diretor da Agência Nacional do Cinema (Ancine), ter ocupado a posição de Chefe de Gabinete do Ministério da Cultura durante a gestão do ex-ministro Gilberto Gil e ter sido Secretário Municipal de Cultura do Rio de Janeiro", reafirmou em nota o governo. A data para a posse de Leitão ainda não foi confirmada. 

Leia também: Criador do Ministério da Cultura, José Sarney cobra de Temer retorno da pasta

* Com informações da Agência Ansa.