Tamanho do texto

Entre os demais professores que podem fazer parte do corpo docente do curso estão Guilherme Boulos, Emir Sader e João Pedro Stédile; entenda

Ex-presidente Dilma Rousseff, que perdeu o mandato no fim de agosto, pode ser professora em curso de pós-graduação
Marcelo Camargo/Agência Brasil - 29.8.2016
Ex-presidente Dilma Rousseff, que perdeu o mandato no fim de agosto, pode ser professora em curso de pós-graduação

O curso de pós-graduação "A Esquerda no Século XXI" – projeto desenvolvido pelo Instituto Dom José Gomes, em parceria com a Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) e a Fundação Perseu Abramo (FPA) – tem entre seus possíveis professores a ex-presidente da República Dilma Rousseff (PT) e o deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ).

Leia também: Caixa dois em campanhas é utilizado "por todos os partidos", diz Sérgio Cabral

O curso, que foi anunciado pelo deputado federal Pedro Uczai (PT-SC), na semana passada, está comas pré-inscrições abertas. A pós-graduação que pode ter aulas ministradas por Dilma Rousseff será lançada oficialmente na próxima sexta-feira (14), às 19h, no Lang Palace Hotel em Chapecó (SC).

"Em período de crise, nós temos que parar para refletir, sistematizar, elaborar e compreender o momento histórico para nos instrumentalizar e projetar e construir o futuro", diz o deputado em um vídeo publicado em sua página no Facebook em que divulga o curso.

Entre os demais professores que podem fazer parte do corpo docente  do curso estão o ex-governador do Rio Grande do Sul Olívio Dutra (PT), o economista Márcio Pochmann, o líder do MST, João Pedro Stédile, e do MTST, Guilherme Boulos, o sociólogo Ricardo Antunes, a ex-ministra do governo Dilma Eleonora Menicucci, o cientista político Emir Sader e a deputada federal Margarida Salomão (PT-MG) .

Segundo Uczai, o objetivo da pós-graduação é "proporcionar uma formação política e ideológica, qualificada e aprofundada, para lideranças políticas e sociais de esquerda da região sul e do Brasil" e "proporcionar um espaço coletivo de reflexão e articulação de redes de lideranças que compartilham saberes e reflexões possibilitando atuações articuladas".

Os estudantes vão poder "preparar-se para um enfrentamento político e ideológico futuro e permanente no campo de esquerda", além de "realizar a formação de forma institucional na modalidade de pós-graduação, certificada oficialmente por uma instituição de ensino superior". 

Caso haja interesse em participar do curso, o candidato deve se inscrever já nas pré-inscrições, para não perder a vaga. O valor do curso, que terá 24 meses de duração, será R$ 7,2 mil, que pode ser parcelados em até 24 vezes.

Repercussão

Nas redes sociais, o curso críticas positivas, negativas e foi, inclusive, motivo para piadas. Entre os comentários no vídeo publicado por Uczai, estão perguntas sobre a legitimidade do curso e o preço. 

"O preço cobrado vai ser baseado em valor trabalho?", perguntou um internauta. "O curso poderá ser financiando pelo FIES?", indagou outro. 

Leia também: Lava Jato: Empreiteira UTC pagará R$ 500 mi em multas após acordo de leniência

Enquanto Dilma Rousseff ainda não confirmou sua presença como docente do curso, o deputado do PSOL já garantiu que dará as aulas.