Tamanho do texto

Segundo Michel Temer, o norte-americano afirmou que cenário econômico é positivo; peemedebista disse ter sugerido aproximação entre os dois países

O presidente Michel Temer utilizou sua conta oficial no Twitter para publicar dois comentários a respeito do encontro com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump , na cúpula do G20 , evento que reúne líderes de diversas nações em Hamburgo, na Alemanha. Segundo Temer, o norte-americano afirmou que o cenário econômico do Brasil é positivo.

Leia também: Michel Temer diz que "acredita plenamente" na lealdade de Rodrigo Maia

"O presidente Donald Trump elogiou o desempenho da economia brasileira e reforçou que o Brasil está indo muito bem", afirmou Temer na rede social. Pouco antes, o presidente disse que havia sugerido ao republicano acordos para estimular novos negócios entre as duas nações. "Sugeri ao presidente Donald Trump aproximar empresários brasileiros e americanos para gerar novos negócios. Ele gostou da ideia", publicou.

Michel Temer publicou dois tuítes sobre o diálogo com o presidente norte-americano Donald Trump
Reprodução/Twitter - 8.7.17
Michel Temer publicou dois tuítes sobre o diálogo com o presidente norte-americano Donald Trump

Leia também: Antes de delação, Palocci diz que Mantega vendia informações para bancos

O presidente norte-americano, por sua vez, não fez menção ao brasileiro em sua conta oficial no Twitter. No G20, Michel Temer ainda participou de uma terceira sessão de trabalhos realizada na manhã deste sábado. A reunião teve como tema a migração mundial. Após a reunião, ele embarcou no avião presidencial para voltar ao Brasil. O presidente deve chegar ao país em torno das 18h deste sábado (8).

Política interna 

Em entrevista realizada na sexta-feira (7), o presidente disse acreditar na lealdade do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). O deputado pode assumir a Presidência da República caso Temer seja afastado. "Acredito plenamente. Ele só me dá provas de lealdade, o tempo todo", disse. Questionado sobre uma eventual preocupação com o apoio da base aliada no Congresso, o presidente disse que ela não existe.

"Zero, zero de preocupação. O PSDB tem quatro ministérios, os ministros todos estão muito tranquilos, exercendo as suas funções", disse, sinalizando uma resposta ao senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), que afirmou que o País caminha para a ingovernabilidade. Em relação aos impactos de uma possível delação premiada do ex-deputado Eduardo Cunha, Temer respondeu: "Zero" e encerrou a entrevista.

Leia também: Aloysio Nunes critica ataques do PSDB a Temer: "Nem Lula teve esse tratamento"

Mais cedo, Rodrigo Maia usou sua conta no Twitter para afirmar que é preciso "ter muita tranquilidade e prudência neste momento". O deputado publicou o comentário após parte da imprensa noticiar que ele estaria ganhando força nos bastidores para ocupar a vaga de Temer. Em entrevista em Buenos Aires, onde cumpre agenda oficial, Maia manifestou sua lealdade, e a de seu partido com o presidente.

* Com informações da Agência Brasil.

    Leia tudo sobre: Donald Trump
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.