Tamanho do texto

Mensagem foi publicada pelo presidente um dia após protestos em Brasília; chefe do Executivo elogiou deputados da base aliada no Congresso Nacional

Em vídeo publicado no Facebook, presidente Michel Temer disse que houve
Reprodução
Em vídeo publicado no Facebook, presidente Michel Temer disse que houve "exageros" nas manifestações

Em vídeo gravado no seu perfil no Facebook, o presidente Michel Temer (PMDB) destacou o trabalho do Congresso Nacional e garantiu que “o Brasil não parou e não vai parar”. O depoimento foi publicado um dia depois da manifestação que atraiu dezenas de milhares de pessoas em Brasília para pedir a realização de novas eleições diretas.

Leia também: Ex-presidentes FHC, Lula e Sarney já articulam substituição de Temer, diz jornal

“O Brasil não parou e não vai parar. Continuamos avançando e votando matérias importantíssimas no Congresso Nacional. As manifestações ocorreram com exageros, mas deputados e senadores continuaram a trabalhar em favor do Brasil e aprovaram número expressivo de medidas provisórias, sete em uma semana”, afirmou Michel Temer .

O presidente destacou os trabalhos dos parlamentares e fez agradecimentos nominais aos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Eunício Oliveira (PMDB-CE). Na última quarta-feira (24), os deputados da base aliada aprovaram seis medidas provisórias que trancavam a pauta de votações da Casa.

Leia também: Temer revoga decreto que autorizou a presença das Forças Armadas em Brasília

Entre os projetos aprovados, ele citou a medida provisória que determina regras para regularização de terras da União ocupadas na Amazônia Legal e disciplina novos procedimentos para regularização fundiária urbana e rural até 2,5 mil hectares. “Há milhões de brasileiros que vivem sem a posse legal de sua casa ou de seu pequeno lote de terreno. Agora isso mudará. O governo vai entregar a escritura para famílias carentes de todo o país”, disse o presidente.

Economia

Temer ressaltou ainda a economia de R$ 1 bilhão no que chamou de “pente-fino no auxílio-doença”. A MP 767/17, aprovada na quarta-feira, trata da concessão do auxílio-doença, da aposentadoria por invalidez e do salário-maternidade no caso de o segurado perder essa condição junto ao Regime Geral da Previdência Social (RGPS) e retomá-la posteriormente. A proposta aumenta o período de carência para a concessão de tais benefícios. O texto também cria um bônus para os médicos peritos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) com o objetivo de diminuir o número de auxílios concedidos há mais de dois anos sem a revisão legal prevista para esse prazo.

O presidente também lembrou que o Congresso aprovou – ontem na Câmara e hoje no Senado – a MP que permite os saques das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Os saques vêm sendo feitos desde março, mas a MP precisava ser aprovada para dar continuidade ao resgate do benefício.

Leia também: Após governo 'reprimir' memes, PT libera estoque de fotos para piadas com Temer

“Para isso, quero agradecer aos presidentes da Câmara e do Senado e aos parlamentares da base aliada no empenho dessas votações. Meus amigos, o trabalho continua, vai continuar. Temos muito ainda a fazer, e este é o único caminho que meu governo pretende seguir: colocar o Brasil nos trilhos. Portanto, vamos ao trabalho”, concluiu o presidente. O vídeo com o pronunciamento foi disponibilizado na conta de Michel Temer no Facebook .


* Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.