Fundador do PSDB, Bresser-Pereira ocupou cargos de ministro nos governos Sarney e Fernando Henrique Cardoso
Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil - 25.3.2014
Fundador do PSDB, Bresser-Pereira ocupou cargos de ministro nos governos Sarney e Fernando Henrique Cardoso

Um dos fundadores do PSDB, o economista Luiz Carlos Bresser-Pereira gravou um vídeo no qual faz críticas à Operação Lava Jato e diz que as investigações têm “um viés muito forte contra o PT”. O ex-tucano ocupou cargos de ministro nos governos dos ex-presidentes José Sarney e Fernando Henrique Cardoso.

Leia também: Sérgio Moro aceita mais uma denúncia contra João Vaccari, ex-tesoureiro do PT

O vídeo com as declarações do economista, que saiu do PSDB após as eleições de 2010, foi publicado nesta semana no perfil oficial do PT no Facebook. O ex-ministro ressaltou que políticos de outros partidos também são citados nas investigações, mas que, na opinião dele, não são tratados com tanto rigor pela Justiça. Ele não citou diretamente o juiz federal Sérgio Moro, responsável pelas ações da Lava Jato em primeira instância.

“A Lava Jato, enquanto foi uma ação que colocou na cadeia um número importante de criminosos que se envolveram, como políticos, como empresários e como técnicos da Petrobras, foi uma coisa ótima. Mas é evidente que no último ano ela tomou um caráter político. Ela passou a ter um viés muito forte contra o PT ”, disse o economista.

Na opinião de Bresser-Pereira, “é só olhar um pouco mais os acusados da Lava Jato para ver que o PMDB está muito mais envolvido na corrupção do que o PT”. O ex-ministro considera que os tucanos estão “tão envolvidos quanto” os petistas nos escândalos investigados pela força-tarefa da Lava Jato.

Você viu?

Leia mais: Moro e Aécio são flagrados aos risos e foto viraliza; veja os melhores tweets

“De repente, a Lava Jato virou uma coisa não só parcial, mas virou uma coisa contra direitos fundamentais”, finalizou o ex-tucano.

Impeachment

Esta não foi a primeira vez que Luiz Carlos Bresser-Pereira deu declarações públicas que irritaram os membros do partido que ajudou a fundar. Em março do ano passado, o economista deu entrevista à "TV Brasil", na qual afirmou que o processo de impeachment que derrubou a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) foi um “golpe branco”.

Leia também: Todos os principais candidatos para 2018 são citados na Lava Jato

“Essa crise [política] é muito estranha porque é uma crise em uma democracia que eu entendo consolidada. É uma crise que repete crises passadas, é uma crise em que liberais derrotados nas eleições resolvem tentar dar o golpe de Estado. Isso aconteceu no Brasil inúmeras vezes”, disse o fundador do PSDB em alusão às quedas dos ex-presidentes Getúlio Vargas e João Goulart.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários