Tamanho do texto

Anúncio da campanha foi feito por meio de vídeo em uma rede social; ele deverá enfrentar Jovair Arantes e o atual presidente da Casa, Rodrigo Maia

Deputado Rogério Rosso utilizou camiseta da Chapecoense para anunciar lançamento da candidatura
Reprodução/Facebook
Deputado Rogério Rosso utilizou camiseta da Chapecoense para anunciar lançamento da candidatura

Em meio ao recesso parlamentar, o deputado federal Rogério Rosso (PSD-DF) lançou oficialmente nesta segunda-feira (9) sua candidatura à presidência da Câmara. O anúncio foi feito por meio de um vídeo transmitido ao vivo no Facebook. Segundo ele, a rede social foi a forma mais “democrática” de lançar sua campanha.

+ Na cadeia, Cunha está "obcecado" por sua defesa e lamenta ruptura do centrão

No vídeo, o deputado aparece vestindo a camiseta da Chapecoense. Ele explica que optou por usar o uniforme do time catarinense com o objetivo de homenagear o clube, que perdeu 19 jogadores e 17 membros da comissão técnica em um acidente aéreo ocorrido na Colômbia no dia 29 de novembro do ano passado. A tragédia também vitimou dirigentes, jornalistas e tripulantes do voo, operado pela empresa boliviana LaMia. Ao todo, 71 pessoas morreram.

Rosso afirmou que a tragédia com a Chapecoense uniu os brasileiros e que esse é o propósito de sua campanha: gerar união entre os agentes políticos e a população. O slogan da candidatura, inclusive, é “Câmara forte, unida e respeitada”.

Para o parlamentar, as reformas tributária e trabalhista devem ser prioridades na agenda do próximo presidente da Câmara . “Não chamo de reforma trabalhista ou tributária, é uma reforma de custos do setor da produtividade brasileira, uma agenda prioritária”, disse.

+ Lobby impede abertura de CPI da Taurus na Câmara dos Deputados

A extinção das sessões de votação que entram pela madrugada é outro projeto do deputado. Segundo Rosso, as discussões devem começar mais cedo e ter um limite de horário para terminar, às 21h.

Eleição

A votação para os 11 cargos que compõem a Mesa Diretora que comandará os trabalhos da Câmara entre 2017 e 2019 está marcada para o dia 2 de fevereiro. Serão eleitos o presidente , dois vice-presidentes, quatro secretários e quatro suplentes.

+ Câmara pede que Supremo decida sobre andamento de impeachment de Temer

Para ser eleito, o candidato precisa obter maioria absoluta dos votos em primeira votação (257 sufrágios) ou ser o mais votado no segundo turno. A votação é secreta e realizada em cabines eletrônicas. Rogério Rosso foi o primeiro a lançar candidatura oficialmente. O atual presidente, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o deputado Jovair Arantes (PTB-GO) também devem concorrer ao cargo.


* Com informações da Agência Brasil