Tamanho do texto

Novo prefeito de Belo Horizonte prega austeridade nos gastos e promete governar "sem medo"; ex-presidente do Galo fala em "reformulação"

Ex-presidente do Atlético Mineiro, Alexandre Kalil (PHS) obteve 53,31% dos votos no segundo turno da eleição em BH
Divulgação
Ex-presidente do Atlético Mineiro, Alexandre Kalil (PHS) obteve 53,31% dos votos no segundo turno da eleição em BH

O empresário Alexandre Kalil (PHS) assumiu neste domingo (1º) o cargo de prefeito de Belo Horizonte (MG). Na cerimônia de posse, que foi realizada no Teatro Francisco Nunes, no Centro, o ex-presidente do Atlético Mineiro pregou austeridade nos gastos públicos e pediu “juízo” aos vereadores eleitos.

+ Alexandre Kalil é eleito prefeito de Belo Horizonte

No discurso de posse, Kalil comentou sobre a situação financeira da capital mineira e pregou racionalidade na utilização das verbas públicas. “Todo o dinheiro dessa prefeitura não será canalizado para trocas de favores, para empregos desnecessários. Então, senhores vereadores, muito juízo neste momento. Todos nós precisamos de muito juízo neste momento”, disse o prefeito.

O novo chefe do Executivo municipal falou também em união com os demais agentes políticos da cidade. “Nós temos obrigação de governar junto com todos os companheiros, de olhar para esse povo que não foi olhado. Esse povo abandonado, esse povo sofrido, que deu nas urnas uma resposta contundente, elegendo um prefeito que nunca participou de uma eleição e reformando uma Câmara Municipal em 60%.”

+ Eleito em BH, Kalil se diz aberto ao diálogo, cita Alckmin e ignora Aécio

Por fim, o prefeito prometeu que irá “reformular” a política do município. “Nós vamos reformular a política dessa cidade e vamos reformular com o que temos, com o compromisso que nos levou a esse cargo tão importante.” Ele garantiu ainda que irá governar “sem medo e, principalmente, respeitando a palavra e a lealdade”.

Substituição

O ex-presidente do Atlético Mineiro , que disputou em 2016 sua primeira eleição, irá substituir Márcio Lacerda (PSB), que administrou Belo Horizonte por oito anos. Antes dele, a capital mineira foi comandada durante dois mandatos por Fernando Pimentel (PT), atual governador de Minas Gerais.

+ PGR denuncia Fernando Pimentel pela segunda vez na Operação Acrônimo

No primeiro turno, Kalil foi derrotado pelo candidato do PSDB, João Leite – que foi jogador de destaque, também no Atlético Mineiro –, que obteve 395.952 sufrágios, o equivalente a 33,4% dos votos válidos. No segundo turno, entretanto, o postulante do PHS virou o resultado e teve a preferência de 628.050 eleitores, o que equivale a 52,98% do total. O PHS, partido do novo prefeito, elegeu quatro vereadores, entre 41 cadeiras. Já a coligação do PSDB com o PRB conseguiu eleger cinco parlamentares para a Câmara Municipal de Belo Horizont e.