Tamanho do texto

Partido Verde acusou o deputado de fazer apologia à tortura ao declarar que dava seu voto “pela memória do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra”

Partido Verde acusou o deputado de fazer apologia à tortura ao declarar que dava seu voto ao coronel Ustra
Fábio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil - 22.06.2016
Partido Verde acusou o deputado de fazer apologia à tortura ao declarar que dava seu voto ao coronel Ustra


O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados arquivou nesta quarta-feira (9) representação contra o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ). Foram 11 votos contrários e um a favor do parecer do relator Odorico Monteiro (PROS-CE), que pedia o prosseguimento das investigações. Bolsonaro respondia no colegiado por apologia a tortura.

LEIA MAIS:  Após vitória de Trump, “Bolsonaro 2018” é um dos assuntos mais comentados na web

“Acho que se fez justiça. Olha só, tem imunidade parlamentar e foro privilegiado; aqui estamos tratando de imunidade parlamentar que é o nosso direito de se expressar, está no artigo 53 [da Constituição]”, disse Bolsonaro após o resultado.

Durante seu discurso na votação da admissibilidade do impeachment, Bolsonaro prestou homenagem e dedicou seu voto ao coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra que comandou o DOI-Codi (Destacamento de Operações Internas) de São Paulo entre 1970 e 1974 na Ditadura Militar.

LEIA MAIS:  Conselho ouve hoje testemunhas de Jean Wyllys em ação por cusparada em Bolsonaro

Ustra é acusado de tortura e do desaparecimento e morte de pelo menos 60 pessoas. Durante sua gestão, cerca de 500 pessoas também teriam sido torturadas nas instalações

A "homenagem" motivou representação encaminhada pelo PV contra Bolsonaro no Conselho de Ética. O partido acusou o deputado de fazer apologia à tortura ao declarar que dava seu voto “pela memória do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra”.

Após o candidato republicano vencer as eleições nos EUA, internautas compartilharam memes comparando os políticos
Twitter/Reprodução
Após o candidato republicano vencer as eleições nos EUA, internautas compartilharam memes comparando os políticos


Bolsonaro 2018

As eleições nos Estados Unidos surpreenderam o mundo todo – ou quase todo ele. O novo presidente eleito, Donald Trump, é o assunto mais comentado não só na mídia internacional, como também nas redes sociais. Milhares de memes e diversas hashtags já começaram a ser compartilhadas dentro de poucas horas do anúncio dos resultados das urnas no país. 

No Brasil, os internautas não perderam tempo e estão aproveitando o acontecimento no país norte-americano e vitória de Trump, um político de discurso bastante conservador, para levantar uma campanha antecipada da presidência do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), em 2018, sendo que a hashtag “Bolsonaro 2018” já se posiciona em terceiro lugar dos assuntos mais comentados no Twitter do País.

LEIA MAIS:  "Jean Wyllys agiu de forma premeditada", afirmam apoiadores de Bolsonaro

Contudo, não só apoiadores do deputado conhecido por sua posição conservadora – e bastante polêmica – estão comentando o assunto na rede social com esta hashtag. Muitos brasileiros falam sobre as supostas semelhanças entre o político brasileiro e o presidente eleito de maneira irônica e até mesmo humorada.

* Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.