Mulher de 25 anos foi estuprada e ameaçada por seis homens
Reprodução
Mulher de 25 anos foi estuprada e ameaçada por seis homens

Os seis homens acusados de estuprar uma jovem de 25 anos em Águas Lindas de Goiás participavam de uma festa regada a álcool e sexo quando ocorreu o crime, no último sábado (9) . Entre os responsáveis pelo abuso está o subtenente da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) Irineu Marques Dias.

Segundo o portal Metrópoles , a noitada teria sido organizada pelo irmão do militar, Daniel Marques Dias, que também foi preso em flagrante, além de um terceiro homem, Thiago de Castro Muniz. 

Os três foram reconhecidos pela vítima, que ainda teria sido abusada por outros três homens não identificados pela Polícia Civil. Todas as prisões em flagrante foram convertidas em preventivas.

Segundo os policiais, Irineu estava em horário de trabalho quando a jovem foi violentada. A vítima relatou às autoridades que foi convidada para dormir, já na madrugada de sábado, por duas mulheres que estavam na casa e, depois de entrar com elas no quarto, as duas se retiraram do local e entrou um homem. Ele tirou a roupa e ela percebeu que ele estava armado.

Em seguida, ele fez ela se despir e praticou o estupro. Depois, guardou a arma no guarda-roupa e saiu do quarto, mas, depois, entraram outros dois homens, que também abusaram sexualmente da jovem.

Leia Também

Na sequência, outros dois estupradores entraram no quarto para dar continuidade ao crime. E, depois, o primeiro e um outro homem retornaram e repetiram a violência.

Leia Também

À polícia, a vítima disse que gritou por socorro o tempo inteiro, mas não foi atendida por ninguém que estava na festa. Ela foi resgatada pelo Corpo de Bombeiro Militar do Estado de Goiás (CBMGO) e levada ao Hospital Municipal Bom Jesus.

PM é afastado

A PMDF abriu investigação contra o subtenente do Batalhão Ambiental (BPMA), e decidiu afastá-lo das atividades. Em nota, a corporação afirmou que ele não retornará ao serviço até o fim das investigações. 

"A PMDF informa que está aguardando a conclusão do inquérito para dar prosseguimento às apurações. De qualquer forma, a PMDF não compactua com quaisquer desvios de condutas, menos ainda com ações que configurem crimes. Iremos apurar os fatos e tomar as medidas pertinentes", diz o texto. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários