Iaroslav Klevogin é identificado nas ossadas encontradas pela polícia em Florianópolis
Polícia Civil, divulgação
Iaroslav Klevogin é identificado nas ossadas encontradas pela polícia em Florianópolis

Na quinta-feira (13), em Florianópolis , uma investigação foi concluída pelo Instituto de Análises Forenses, em que uma ossada foi encontrada no bairro Pantanal e os restos mortais pertencem ao imigrante russo Iaroslav Klevogin, de 34 anos, conforme as informações divulgadas pelo delegado Wanderley Redondo, da Delegacia de Desaparecidos de Santa Catarina. As informações foram apuradas pelo NSC Total.

Klevogin era dado como desaparecido desde o dia 21 de dezembro de 2020 e seus ossos, sem o crânio, foram avisados em uma trilha no Morro da Gema, na mesma região no dia 17 de fevereiro, em estado de decomposição. Com isso, as autoridades iniciaram o trabalho de identificação. 

Segundo o delegado Redondo, o Consulado Russo no Brasil foi procurado para que solicitassem um exame de DNA do pai de Klevogin e na quinta-feira, foi confirmado o nível de parentesco entre os restos mortais e o material coletado de Iuri Klevogin.

De acordo com o iGP, a família do homem, de 34 anos, ainda não foi comunicada oficialmente. Iaroslav residia em Florianópolis há três anos e foi visto pela última vez no dia 21 de dezembro, na rua Capitão Osmar Silva, no bairro Pantanal. Um amigo, que havido morado com ele em uma pensão, foi até a polícia e notificou seu desaparecimento. 

Você viu?

As autoridades investigam o caso desde dezembro do ano passado e a Delegacia de Desaparecidos desenvolveu um trabalho usando mapeamento de câmeras de segurança e dados celulares. O inquérito foi encaminhado para 2ª Delegacia de Polícia, do Saco dos Limões.

Em fevereiro, as autoridades foram notificadas através de uma denúncia de que Klevogin havia sido executado e enterrado em uma trilha localizada no Morro da Gema. E no dia 17 do mesmo mês, uma ossada sem crânio foi encontrada na trilha e os trabalhos de identificação tiveram seu início.

Conforme divulgado nas investigações, o motivo da execução seria por desrespeito as normas do tráfico de drogas local. Russo também apresentava ocorrências na polícia por importunação sexual e ameaça. Até o momento, um homem de 19 anos foi apreendido sob a suspeita de participar do crime. A 2ª DP, encarregada das investigações, continua a apurar os demais suspeitos para a conclusão do caso.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários