O caso é investigado pela delegacia de Nazária.
Reprodução/Polícia Civil
O caso é investigado pela delegacia de Nazária.

A Polícia Civil do Piauí investiga o desaparecimento de um bebê em Palmeirais, no norte do estado, após a criança ter sido doada de forma ilegal. A mãe diz ter se arrependido de entregar o menino e acionou a polícia. As informações foram dadas pelo G1 .

Cleiciane Dias, a mãe do bebê , procura a criança desde outubro. Ela disse que pretendia colocar o filho para adoção de forma legal, mas foi procurada pela vereadora Mychelly Feitosa. A política teria dito que uma prima estaria interessada em adotar a criança.

“Eu estava gestante e sempre dizia querer doar a criança. A Mychelly me procurou e disse que uma prima dela queria adotar. Tive o bebê, entreguei, mas desisti. Elas queriam que eu fosse ao promotor e ao juiz para passar a esta pessoa, mas me arrependi. Procurei a vereadora e disse ter me arrependido, até porque o pai da criança fazia questão. Mas a mulher sumiu”, relatou.

Feitosa e mais uma pessoa são investigadas suspeitas de terem participado da adoção ilegal e do desaparecimento do menino. Ambas já prestaram depoimento. A pessoa que adotou o bebê ainda não foi localizada.

“A mãe é uma pessoa pobre, sem instrução. Ainda não constatamos se ela doou porque quis ou se foi instigada. Consta nos autos que ela não recebeu nenhuma vantagem econômica, mas foi acompanhada no pré-natal”, disse Thiago Silva, o delegado responsável pelo caso.

Silva também afirmou que foi aberto um inquérito contra a pessoa que desapareceu com o bebê e Cleiciane Dias poderá responder no âmbito civil.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários