rio
Divulgação
Homem de 19 anos, apontado como integrante do tráfico de drogas da região, confessou o crime


Agentes da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), coordenados pelo delegado titular, Uriel Alcântara Machado, prenderam, na manhã desta terça-feira (06), um homem identificado como Gabriel da Silva Neto do Nascimento de 19 anos, acusado de matar e jogar num rio, em Magé, o corpo da pré-candidata a vereadora da cidade Sandra Silva, conhecida como Tia Sandra , assassinada no fim de agosto.


Interrogado, ele confessou participação no crime, e narrou com detalhes a ação. Ele também confirmou as suspeitas da polícia acerca das motivações. Com o preso, foram encontradas ainda 314 gramas de maconha divididos em 122 trouxinhas, segundo os agentes, sinal de que estavam prontas para venda no varejo do tráfico. O suspeito poderá responder por homicídio qualificado , ocultação de cadáver , tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas .

Os investigadores afirmam que participaram do crime três traficantes da localidade. Na ação da manhã desta terça, dois deles foram encontrados, mas um conseguiu fugir. Os policiais apuraram que os criminosos usaram uma arma oriunda do tráfico local para matar Sandra, e que o crime teria sido motivado por desavenças da vítima com os traficantes, que suspeitavam que ela atuava fornecendo informações a policiais .

O fato de a pré-candidata a vereadora também afirmar, repetidas vezes, que passaria a reprimir a atividade criminosa naquela região, caso fosse eleita, também teria motivado a execução.

A Polícia Civil concluiu que Sandra Silva foi morta  a tiros na madrugada do dia 30 de agosto e seu corpo foi levado até a margem do Rio Roncador, onde foi colocado numa canoa. Em seguida, os autores do crime foram remando até determinada distância onde a arremessaram na água.

A investigação da DHBF aponta ainda s inais de crueldade e frieza dos assassinos: a vítima, já morta, ainda recebeu várias facadas no abdômem, antes de ser enrolada em arame farpado e pedras, para que não boiasse.

A DH continua em busca dos outros envolvidos no crime, e pede que população procure o Disque-denúncia se tiver informaçoes sobre o paradeiro deles.

    Veja Também

      Mostrar mais