1
Divulgação
Giovanni André dos Santos Iorio, de 51 anos, foi preso, acusado de abusar sexualmente de paciente de 16 anos em seu consultório


Um dentista foi preso em flagrante , na tarde desta quinta-feira (01), por importunação sexual contra uma adolescente de 16 anos em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Giovanni André dos Santos Iorio, de 51 anos, atendia a jovem o seu consultório, localizado próximo calçadão do bairro, quando iniciou contato íntimo com a menina enquanto realizava uma obturação nela. Depois de tentar agarrar e beijar a jovem à força , ela finalizou o procedimento e contou para mãe o que havia acontecido.


As duas registraram uma ocorrência na 35ªDP (Campo Grande), e a polícia foi até a clínica prender imediatamente o dentista, que já tinha outras quatro passagens por fatos parecidos: três atentados ao pudor e um estupro . Mesmo assim, continuava atendendo na mesma clínica onde é conhecido no local há anos. Em seu depoimento, ele negou que tenha cometido um crime sexual contra a menina de 16 anos .

"Segundo a menina, em um primeiro momento, ele começou a passar o seu pênis sob a mão da jovem até que escorreu a sua própria mão nos seios da dela. Depois, enquanto realizava a obturação, ele colocou a mão por baixo da blusa da jovem e ainda passou a mão pela vagina dela. Quando ele tentou agarrar e beijar ela, a jovem saiu apavorada do lugar", diz o delegado Luis Mauricio Armond, titular das 35ªDP.

Giovanni Iorio não resistiu a prisão e não perguntou por que estava sendo levado para delegacia, onde foi autuado em flagrante por importunação sexual e segue detido . No mesmo consultório onde ele trabalhava estavam a mulher e uma funcionária, que também foram ouvidas na delegacia.

"Ele negou a acusação, assim como a sua esposa, que estava lá no momento em que tudo aconteceu. Perguntado sobre as outras quatro anotações pela mesma condut a, por crime sexual tanto ele quanto ela negaram que sejam verdadeiras. Ambos estavam em estado de choque. Ele nem perguntou por que foi preso e não resistiu", afirma o delegado.

    Veja Também

      Mostrar mais