a
AP Photo/Wilton Junior-AE
Elias Maluco é levado sob custódia após ser preso no Complexo do Alemão no Rio de Janeiro, Brasil, em 19 de setembro de 2002


A morte do traficante Elias Maluco,  ocorrida na Penitenciária Federal de Catanduvas , região oeste do Paraná, foi provocada por asfixia mecânica, enforcamento e compressão do pescoço, de acordo com o atestado de óbito divulgado nesta quarta-feira (23). 


O documento - obtido pelo portal UOL - aponta que a morte aconteceu às 15h45 da última terça-feira (22). O corpo foi encaminhado ao Cemitério Memorial do Rio, onde será sepultado.

O caso foi classificado como " suicídio clássico " pelo delegado da Polícia Federa, Daniel Martarelli da Costa, responsável pela investigação. "Nas cartas, ele não relatou o motivo do ato. Diz, basicamente, que não tinha mais vontade de viver e pediu perdão à família, dizendo que não era um ato de covardia, mas, sim, de coragem, que ele se sentia pronto para aquilo. Ele não relatou nada sobre ameaça ou motivação", afirmou o delegado.


    Veja Também

      Mostrar mais