foto
Reprodução
O enfermeiro Luiz Otávio está internado em estado gravíssimo


O pai do enfermeiro Luiz Otávio Rodrigues da Silva, de 27 anos, baleado na cabeça durante um assalto a ônibus ocorrido na noite desta terça-feira (15) na Avenida Brasil, altura de Guadalupe, na Zona Norte do Rio, disse estar arrasado com a violência sofrida pelo rapaz. Ele havia saído do trabalho, em Niterói, na Região Metropolitana, e seguia para Seropédica, na Baixada Fluminense, onde mora quando dois criminosos anunciaram o roubo.


Luiz estaria com fone de ouvido, não teria percebido a movimentação dos criminosos e, por isso, acabou sendo ferido. Ele está internado no Hospital estadual Getúlio Vargas, na Penha, com a bala alojada, e seu estado de saúde é gravíssimo .

"O meu filho sempre foi muito trabalhador. Uma pessoa calma que tinha uma rotina de casa para o trabalho, e do trabalho para casa. É uma situação que me deixa arrasado, porque esse é o dia-a-dia da cidade grande ", disse abalado Claudemar Rodrigues da Silva, à TV Globo.

Fábio Silva, um amigo da vítima, conversou com testemunhas do crime que relataram nervosismo por parte de Luiz . "(As testemunhas contaram) que quando (ele) se deu conta, ficou nervoso e um dos rapazes falou para o outro: 'Dá logo um tiro na cabeça dele'. Mesmo depois de o meu amigo ser baleado, eles tiraram o fone e levaram o seu celular.

Em casa, parentes do rapaz estranharam a demora do enfermeiro, já que ele consumava chegar todos os dias no mesmo horário, e ficaram preocupados. "A vizinha recebeu uma informação que um homem estava baleado, na (Avenida) Brasil, em um ônibus da linha 712 e as características eram as mesmas do Otávio. Um rapaz branco, alto e com uma tatuagem no pescoço", lembrou Luiz Fábio.

Ainda de acordo com o rapaz, a família entrou em desespero após as suspeitas se confirmarem.

'Situação é muito grave'

Renan Moreira, de 24, marido de Luiz , disse que o enfermeiro chegou lúcido ao hospital. Entretanto, os médicos afirmaram que a "situação é muito grave". "O pessoal contou que quando ele chegou ao hospital estava lúcido e acordado. O meu marido até estava brincando, mas quando foi para a mesa de cirurgia ele piorou. O médico afirmou que a cirurgia foi boa, mas a situação dele é muito grave", contou Renan.

Ainda abalado , Renan disse que o marido "é um menino muito alegre e tem muitos amigos" e que acordava todos os dias às 4h para trabalhar. Ainda de acordo com o companheiro do enfermeiro, ele é apaixonado pela profissão.

"Antes de se formar em enfermagem, começou como técnico de enfermagem. Agora, para se especializar ainda mais , está fazendo uma faculdade à distância para se aprimorar ainda mais", destacou.

A 31ª DP (Ricardo de Albuquerque) já pediu as câmeras de segurança para a empresa Expresso Real Rio, dona do ônibus em que ocorreu o assalto. Além disso, vários passageiros que estavam no ônibus já foram ouvidos . Parentes e amigos do enfermeiros são ouvidos ainda hoje.

Empresa lamenta o ocorrido

Em nota, a Expresso Real Rio informou que o motorista "conduziu o ônibus até o Corpo de Bombeiros imediatamente após o assalto ao ônibus da linha 712 (Seropédica x Coelho Neto), na Avenida Brasil, para prestar atendimento ao passageiro baleado . A vítima foi encaminhada para o hospital Getúlio Vargas. A ocorrência foi registrada na 31ª DP. A empresa lamenta o ocorrido e espera que o passageiro se recupere".

A empresa disse ainda que "também é vítima de violência urbana e reforça que é dever do Estado garantir a segurança pública. Na tarde de ontem, outro veículo da empresa foi assaltado na Avenida Brasil. Os bandidos levaram os pertences dos passageiros. Ninguém se feriu".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários