Estilhaços de bala perdida atingiram bebê que estava no colo da mãe
Redes sociais
Estilhaços de bala perdida atingiram bebê que estava no colo da mãe

Morreu, na madrugada desta quinta-feira (23), a mulher que foi baleada com o bebê de dois meses no colo, no último dia 12, no Parque das Missões, em Duque de Caxias, Baixada Fluminense. Roberta Leite Neves, de 41 anos, estava com o filho, quando foi atingida, durante um tiroteio entre bandidos e policiais militares na Linha Vermelha. A mulher estava internada no Hospital Municipal Dr. Moacyr Rodrigues do Carmo, onde foi socorrida. O bebê de dois meses foi atingido por estilhaços e segue internado no Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, em Saracuruna. Seu estado é estável.

Leia também: Idoso mata mecânico após se irritar com som alto no Mato Grosso

Segundo a direção do Hospital Moacyr do Carmo, Roberta foi atingida na região abdominal e deu entrada já em estado grave. Ela foi operada e, dia 19, passou por uma nova cirurgia. Após o procedimento, o quadro clínico de Roberta se agravou e ela foi encaminhada para o CTI da unidade.

Segundo uma testemunha que foi ouvida pela 59ª DP (Duque de Caxias), responsável pela investigação, Roberta estava com a criança e familiares na porta de casa, na comunidade Parque das Missões, celebrando a Páscoa. Ao ouvirem os tiros, houve correria para dentro do imóvel, mas a mulher e a criança acabaram sendo atingidas.

Leia também: Homem algemado furta viatura da PM no Rio de Janeiro

"Eles chegaram atirando do nada. Foi tudo muito rápido", disse outra testemunha. A Polícia Militar afirmou que houve uma ação do Batalhão de Choque na Linha Vermelha quando, na altura do Parque das Missões, e que criminosos atiraram contra os policiais e fugiram em seguida. Ainda segundo a corporação, no local, foram apreendidos um fuzil e uma quantidade de drogas.

Um dia após a ação da PM no Parque das Missões, a Polícia Civil informou que solicitaria a perícia das armas dos policiais militares do Batalhão de Choque que participaram do confronto com criminosos na Linha Vermelha. Disse ainda que também iria requerer a perícia do fuzil apreendido pelos PMs. O EXTRA entrou em contato com a Polícia Civil para saber sobre as investigações, mas ainda não teve resposta.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários