Fuminho estava foragido desde 1999
Reprodução
Fuminho estava foragido desde 1999


A Polícia Federal prendeu nesta segunda-feira em Maputo, capital de Moçambique, Gilberto Aparecido dos Santos, o “Fuminho”, apontado como um dos chefes da facção que domina o crime organizado em São Paulo. Ele estava foragido desde 1999, quando fugiu de uma penitenciária em São Paulo. “Fuminho” é considerado o principal aliado de Marcos Camacho, o “ Marcola ”, que comanda a mesma facção e está preso na Penitenciária Federal de Brasília.

Segundo a Polícia Federal, o criminoso estava bolando um plano de resgate de Marcola e seria responsável por financiar a fuga. A descoberta do plano, de acordo com a PF, levou ao decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) autorizando o uso das Forças Armadas no entorno da Penitenciária Federal de Brasília.

Leia também: Pastor mantém esposa refém por 12h e transmite agressões ao vivo na internet

O criminoso estava na lista de procurados que o Ministério da Justiça e Segurança Pública lançou no início do ano. Ele é acusado de ser o mandante das mortes de outros dois traficantes da mesma facção: Gegê do Mangue e Paca . Os crimes ocorreram em 2018, em Fortaleza. Fuminho tinha mandados de prisão em aberto expedidos pelos Tribunais de Justiça do Ceará e de São Paulo.

Segundo investigadores, o criminoso comandava uma rede de distribuição de cocaína para a Europa, a partir dos portos de Fortaleza, Suape, Itajaí e Santos. O esquema também tem ramificações na Bolívia e no Paraguai, segundo autoridades. A operação que resultou na prisão contou com a participação do Itamaraty, da polícia de Moçambique e de órgãos do governo americano, como o Departamento de Justiça e a DEA (Drug Enforcement Administration).

    Veja Também

      Mostrar mais