Tamanho do texto

Três homens foram presos por suspeita de envolvimento com o crime. Um deles afirmou que esposa teria apontado Filipe de Assis como estuprador

Policial de camisa laranja correndo arrow-options
Facebook/Reprodução
Policial foi torturado e morto após ser confundido com estuprador

Um policial militar da UPP Pavão-Pavãozinho foi encontrado morto na área rural de Queimadinhos, na Baixada Fluminense, na última sexta-feira (13). Filipe Araújo de Assis foi torturado e alvejado porque três homens o confundiram com um estuprador

Policiais da Delegacia de Homicídio da Baixada Fluminense (DHBF) prenderam em flagrante Júlio César de Lira Alves. Ele é apontado como um dos autores do homicídio. As investigações apontaram que Júlio, junto com seu irmão Tiago Petronio de Lira Alves e de um terceiro indivíduo, conhecido como “None”, cometeram o crime.

Leia também: Vídeo: Sargento aposentado é morto por assaltante em bairro nobre de São Paulo

A informação de que ele seria abusador foi dada pela esposa de Julio Cesar. Julio vai responder pelos crimes de homicídio qualificado e posse irregular de munição de calibre permitido. Ele foi encaminhado à SEAP, onde ficará a disposição do Poder Judiciário.

O policial militar foi enterrado neste sábado no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, na Zona Oeste do Rio.