Neste final de semana, o 3º Batalhão de Polícia Militar Ambiental realizou a "Operação 30 anos". A megaoperação comemora o aniversário do destacamento, mas quem saiu ganhando foi a população e a nossa natureza. Quem pagou a conta da festa? Claro, os criminosos.

Leia também: Polícia Militar Ambiental apreende mais de uma tonelada de palmito in natura

undefined
Divulgação/Polícia Militar Ambiental
Palmito apreendido pela Polícia Militar Ambiental

A operação da Polícia Militar Ambiental visava combater a caça, extração de produtos florestais e qualquer tipo de crime contra a nossa fauna e flora. A ocorrência que o Capitão Bonzanini vai nos contar teve a colaboração da população, através de uma denúncia anônima.

"Foi passado para gente através do 190 que havia uma pequena fábrica de palmito ilegal no bairro Nhunguvira, no município de Cajati. A partir daí nós montamos rapidamente um equipe para checar a informação, mas pela riqueza de detalhes da denúncia, a gente já sabia que realmente se tratava de um crime ambiental", diz o Capitão.

Quando a equipe formada por 12 Policiais em quatro viaturas chegou no local indicado, eles encontraram um linha de produção de palmito extraído ilegalmente. Três homens eram responsáveis pelo crime. No fundo de um estabelecimento comercial, os criminosos faziam o cozimento, limpeza e a embalagem do material ilegal.

Leia também: Polícia Militar Ambiental atua para afastar balões de aeroportos em São Paulo

"O crime de extração de palmito é comum na região pela grande área de mata, com parques em área de proteção. Nessa local, o palmito era extraído e comercializado sem a menor condição de higiene ou norma de saúde. Ao todo, apreendemos quase meia tonelada de palmito in natura, do tipo jussara. Foi necessário uma van e um caminhonete para levar tudo que apreendemos lá", disse o Capitão.

De acordo com o Policial, o palmito já devia ter compradores. "Geralmente, vem gente de São Paulo e até de Curitiba para comprar. Nós estamos atentos e vamos continuar combatendo esse tipo de crime e qualquer agressão contra a nossa natureza", cravou o Capitão.

Os três criminosos foram presos e encaminhados para a Delegacia de Cajati e serão multados em R$ 201.600,00, cada um.

undefined
Divulgação
Viatura da Polícia Militar Ambiental ficou lotada com o palmito apreendido


Riscos do Botulismo

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente alerta que consumir palmito de origem desconhecida e sem autorização dos órgãos ambientais e de saúde para comercialização, além de fomentar esse tipo de crime, pode trazer consequências sérias para a saúde humana. A Polícia Militar Ambiental afirma que conta com a colaboração da população para combater esse tipo de crime. As denúncias podem ser feitas através do 190. 

Leia também: Uma demonstração de honestidade em meio a um país emaranhado na corrupção

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários