Michael Koranda
Reprodução
Michael Koranda

Uma mulher de 73 anos viu um brownie feito pelo filho em casa e pensou que seria um bom quitute para dividir com seus colegas de jogo de cartas num centro de idosos na Dakota do Sul, nos EUA. No entanto, pouco após o grupo comer o bolo, todos que o consumiram começaram a apresentar os mesmos sintomas, deixando-os com medo de terem sido envenenados. Uma investigação policial verificou, por fim, que o brownie era de maconha, e o que os idosos sentiram foram os efeitos da droga.

Como tal consumo não é legalizado no estado da Dakota do Sul, o filho que preparou o doce foi preso por posse de substância controlada. Segundo a emissora "KCRG", Michael Koranda, de 46 anos, contou ter comprado cerca de 450 gramas de manteiga de maconha numa viagem que havia acabado de fazer ao Colorado — onde o uso recreacional é permitido. Ele disse que assou o brownie com metade do produto. O restante, de acordo com a mídia local, foi entregue à polícia para constar como evidência.

A prisão ocorreu em 5 de janeiro, um dia após o consumo no centro de idosos. Michael, que trabalha como diretor de um coral escolar, foi mais tarde solto mediante pagamento de fiança, cujo valor não foi divulgado. A mãe dele, Irene Koranda, não foi acusada pois levou o bolo aos colegas por engano, conforme relatou. Michael, por sua vez, tem uma audiência marcada para o dia 25 de janeiro.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários